siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Água está sendo escoada através de bomba no Largo de Aparecida

10 de Julho de 2019, 16:06

Em apenas três dias, choveu em Aracaju mais do que o esperado para todo o mês de julho, sendo que, nas últimas 72 horas, foi registrado um volume de chuva de aproximadamente 200 milímetros. Desde segunda-feira, 8, diversas secretarias e órgãos da Prefeitura de Aracaju estão empenhados em atender as demandas da população diante dos problemas enfrentados durante o período chuvoso. Assim, estão mobilizadas e atuando de forma intensificada equipes da Secretaria Municipal da Defesa Social e Cidadania (Semdec), Secretaria Municipal da Assistência Social, Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Defesa Civil de Aracaju e Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT).

Ainda que, nesta quarta-feira, 10, a chuva tenha caído com menos intensidade do que na terça, 9, alguns pontos da cidade ainda demandaram atenção constante, como uma forma de prevenir os possíveis transtornos.

A avenida Euclides Figueiredo, na zona Norte da capital, não apresentou o mesmo acúmulo de água da terça-feira, ainda assim, equipes da Emurb realizaram a desobstrução da rede de drenagem com a bomba de sucção de água. Para isso, parte da via precisou ser bloqueada e agentes da SMTT foram deslocados para organizar o fluxo de veículos e orientar condutores e pedestres. No final da manhã, a avenida foi liberada com mais tranquilidade.

Até o início da tarde desta quarta, quatro semáforos apresentaram problemas, devido à chuva. Os reparos foram feitos e todos voltaram a funcionar normalmente,.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Aracaju, major Sílvio Prado, 16 solicitações foram registradas, oito delas por risco de desabamento, nos bairros Lamarão, Santa Maria, Santo Antônio, Cirurgia e Farolândia; três por risco de queda de árvore, nos bairros São Conrado, Atalaia e Porto Dantas; outras quatro por alagamentos no 17 de Março, Lamarão e Santa Maria; e um caso de desabamento de uma casa abandonada no 18 do Forte.

Durante todo o dia, agentes do Emsurb acentuam as ações de limpeza da cidade. "Seguimos com o trabalho de monitoramento dos canais, auxiliando a Emurb na limpeza dos bueiros e das bocas de lobo para melhorar a drenagem e também na limpeza geral, para que a água possa escoar melhor. Além disso, atendemos às solicitações de risco de queda de árvores e, de imediato, equipes foram aos locais indicados para evitar acidentes", explicou o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas.

Largo da Aparecida

A localidade que mais demandou atenção foi o Largo da Aparecida, na região do bairro Jabotiana. Por lá, foi registrada enchente e algumas casas foram invadidas pelas águas. "O que acontece nessa localidade não é o mesmo que na Euclides Figueiredo, por exemplo. No Largo da Aparecida, existe a influência do Rio Poxim, que é abastecido pela chuva que está caindo em outras cidades, como São Cristóvão. Então, a probabilidade de acontecer enchentes é grande em épocas de chuva forte, o que se intensifica com a maré. Nossa preocupação é com as famílias e, por isso, assim que recebemos o chamado, acionamos a Secretaria da Assistência Social", destacou o major Sílvio Prado.

Seguindo às recomendações do prefeito Edvaldo Nogueira, todas as equipes da Assistência Social foram mobilizadas. "Cinco famílias sinalizaram que precisam de uma atenção redobrada devido às chuvas dos últimos dias. Em parceria com a equipe da Defesa Civil, estamos fazendo o levantamento, avaliando cada situação para adotarmos as medidas necessárias para cada caso. Estamos junto com as equipes do Cras Madre Tereza de Calcutá, que fica na localidade, tomando conhecimento de toda situação. A Prefeitura está fazendo o seu papel, não parou um só minuto, tudo isso com o objetivo de solucionar os problemas ocasionados pelo mal tempo e minimizar os transtornos. A mesma coisa estamos fazendo no âmbito da Assistência Social. Vamos buscar atender às necessidades de todas as famílias", reforçou o secretário municipal da Assistência Social, Antônio Bittencourt.

Por Tirzah Braga

Foto Sérgio Silva

 

  • Medium b2132e7959eb2fb6309bb7f293551bbf