Exportações sergipanas somaram quase US$ 2,7 milhões no mês de março 

08 de Abril de 2021, 15:59

Análise realizada pelo Centro Internacional de Negócios – CIN/SE, da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), com base os dados do Comex Stat, sistema para consultas e extração de dados do comércio exterior brasileiro, disponibilizado pelo Ministério da Economia, apontou que as exportações sergipanas, em março deste ano, somaram aproximadamente US$ 2,7 milhões. O montante registrado representa redução de 13,8%, quando comparado com o mês imediatamente anterior, fevereiro último. Já em relação a março de 2020, o total de exportações apresentou recuo de 48,4%.

No período analisado, dentre os 43 produtos sergipanos destinados ao mercado internacional, destacaram-se Suco (sumo) de laranja, não fermentados, sem adição de álcool, com ou sem adição de açúcar ou de outros edulcorantes, congelado, totalizando aproximadamente US$ 1,3 milhão em exportações – responsável por 48,1% do valor das exportações –, seguido de Outras preparações alimentícias (US$ 300,7 mil) e Outros óleos essenciais, de laranja (US$ 235 mil). Esses três produtos juntos compreenderam 68% da pauta de exportações do estado, no mês analisado.

Os principais destinos dos produtos exportados pelo estado foram Holanda (US$ 908,4 mil), Turquia (US$ 406,3 mil) e Paraguai (US$ 259,3 mil).

Importações sergipanas em março/2021

No mês passado, as importações totalizaram aproximadamente US$ 13,7 milhões, com a aquisição de 199 produtos dos fornecedores internacionais.

Dentre esses produtos, destacaram-se as compras de Outros trigos e misturas de trigo com centeio, exceto para semeadura com US$ 4,7 milhões, Outros instrumentos e aparelhos para análise/ensaio/medida com US$ 1 milhão e Fios texturizados de poliésteres, crus (US$ 964 mil).

Quanto à origem dos produtos adquiridos, os principais países fornecedores foram Argentina (US$ 4,8 milhões), China (US$ 2,2 milhões) e França (US$ 1,4 milhões).

A balança comercial fechou o mês de março com saldo negativo de US$ 10,9 milhões. Esse saldo resulta da diferença entre o montante de exportações e importações no período.

NIE/FIES