siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Centro de Reabilitação será referência para população com deficiência em Sergipe

14 de Março de 2018, 11:10

O CER IV cumpre o papel de preencher a lacuna existente em todo o Brasil no que se refere à reabilitação de pessoas com deficiência usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS)

A população com deficiência de Aracaju e de Sergipe terá, em breve, um novo suporte qualificado em saúde pública. Prestes a ser inaugurado, o Centro Especializado em Reabilitação de Sergipe tipo IV (CER IV) terá foco no tratamento de pacientes com deficiência física, auditiva, visual e intelectual. Considerando os recursos empregados na obra e na aquisição de equipamentos, os investimentos no Centro são de quase R$ 30 milhões.

A vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino, é uma das maiores entusiastas do projeto, tendo sido atuante desde sua proposta até sua viabilização. Eliane e o ex-governador Marcelo Déda são pais do pequeno Mateus, de nove anos, que tem a Síndrome de Down. “Fomentar a dignidade das pessoas com deficiência é um dever não só do poder público, mas de toda a sociedade, e esse será o maior serviço que o CER IV prestará através do atendimento especializado de profissionais que trabalharão integrados e de forma multidisciplinar”, considera.

 “O CER IV será um referencial para Sergipe e o governador Jackson Barreto tem um papel fundamental desde o início, porque foi ele, enquanto deputado federal, quem liberou a primeira emenda necessária para o início do processo de construção. O Centro é um sonho antigo de muitas pessoas que lutam dia a dia nas causas das pessoas com deficiência. Aguardamos com muita ansiedade e felicidade a inauguração desta obra que será símbolo de respeito e dignidade!”, prossegue a vice-prefeita.

Assim como Eliane, Max Guimarães é ativista em prol das causas das pessoas com deficiência. Ele, que é presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), acredita que o CER IV é uma prova do compromisso do governo de Sergipe com a saúde especializada.

"Essa obra é extremamente importante para todas as pessoas com deficiência do nosso estado, pois poderá atender pessoas necessitadas com os quatro tipos de deficiência mais conhecidas. São pessoas que realmente precisam dessa obra e que já tem o dia a dia bastante conflituoso, imagine só não tendo esse tratamento. Com a obra, a gente vai conseguir ampliar cada vez mais a todo o público com algum tipo de deficiência de Sergipe”, diz.

Estrutura

O CER IV cumpre o papel de preencher a lacuna existente em todo o Brasil no que se refere à reabilitação de pessoas com deficiência usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS). Por isso, o espaço será uma referência regional, oferecendo tecnologia de ponta aos pacientes. Além de suas quatro áreas de especialidade, o Centro também irá disponibilizar tratamento para pessoas ostomizadas (que utilizam bolsa de colostomia) e com múltiplas deficiências.

O espaço funcionará atrás do Centro de Atenção à Saúde de Sergipe (CASE), no Centro Administrativo, próximo ao Hospital Especializado em Câncer Governador Marcelo Déda Chagas. O local terá capacidade de atendimento de 700 pacientes por mês e abrigará sala de acolhimento familiar, consultórios médicos, oficina ortopédica, salas multidisciplinares para avaliação e reabilitação, brinquedoteca, biblioteca adaptada, sala de vídeo, campo de futebol, ginásio de fisioterapia ortopédica, piscina coberta e aquecida e anfiteatro.

Toda a assistência médica e de apoio será oferecida por equipes de pediatria, oftalmologia, otorrinolaringologia, ortopedia e traumatologia (órtese e prótese), neuropediatria, psiquiatria, psicologia, fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, assistência social, enfermaria, pedagogia e psicopedagogia.

Gestão

O CER IV está orçado em R$ 25.039.996,01, sendo R$ 4.700.000,00 de contrapartida estadual, provenientes do Programa de Apoio ao Investimento dos Estados (Proinveste). Estão previstos ainda R$ 4.300.000,00 para aquisição de equipamentos, totalizado um investimento superior a R$ 29,3 milhões.

A gestão da construção do Centro está acontecendo de modo compartilhado entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas (Cehop). Após a entrega, todo o gerenciamento será feito pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), com a qual foi firmado Termo de Cooperação.

Foto Victor Ribeiro

  • Medium bea757184fea7868058fed2233ed2640