siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Governo de Sergipe implanta sistema para melhorar a distribuição da alimentação escolar

30 de Janeiro de 2019, 13:26

 

Por Ítalo Marcos

A distribuição da alimentação escolar nas unidades de ensino da rede estadual passará a ser feita de maneira mais ágil e eficiente. A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) implantou em caráter experimental para as 86 escolas de Aracaju o Sistema de Alimentação Escolar (SAESC), que tem como objetivo melhorar a distribuição e controle do estoque dos alimentos enviados às escolas. A nova ferramenta foi desenvolvida pela Coordenadoria de Informática (Codin/Seduc).

Segundo a diretora do Departamento de Alimentação Escolar, Edneia Elisabete Cardoso Sobral, neste mês de janeiro o sistema já está funcionando em todas as escolas da Diretoria de Educação de Aracaju (DEA). A expectativa é de que até março, todas as unidades de ensino do Estado já sejam contempladas por essa nova tecnologia de controle.

 “Há muitos anos nós já queríamos esse sistema e estamos muito felizes. Ele é de grande importância, pois vai ajudar no controle e distribuição dos alimentos e dará uma maior transparência. Através dele poderemos otimizar o trabalho dos funcionários, merendeiras e enviar os alimentos para as escolas em tempo hábil”, afirmou Edneia.

Maior controle e agilidade

No início de janeiro, todas as unidades de ensino da DEA fizeram um inventário do que existe em seus estoques na cozinha. A partir do meio do mês, o DAE começou a utilizar o sistema e fazer a distribuição dos alimentos com mais controle e agilidade.

De acordo com o diretor da Coordenadoria de Informática (Codin), Alexandre Veras, o sistema tem por fim distribuir da melhor forma os alimentos nas escolas e controlar o estoque de prateleira do que há nas escolas.

Ele explica que, através da ferramenta, as unidades de ensino solicitam os alimentos que estão faltando. Além disso, mesmo antes de a solicitação ser feita, o Departamento de Alimentação Escolar já visualiza no sistema a quantidade de alimentos que cada unidade de ensino tem e calcula quando aquela escola deverá ser suprida e qual quantidade de merenda deverá ser enviada.

 “Esse sistema foi desenvolvido a pedido do secretário Josué Modesto dos Passos Subrinho e veio para trazer um maior controle da quantidade de alimentos que é enviada para a escola, gerar mais economia e com isso evitar qualquer tipo de desperdício e gastos para o Estado”, explicou.

Alexandre veras afirmou ainda que a equipe da Codin, juntamente com a equipe do DAE, já visitou todas as Diretorias Regionais de Educação do estado para mostrar aos servidores como o sistema funciona e como será implantado. Além disso, uma equipe da Coordenadoria de Informática da Seduc já está treinada e disponível para dirimir todas as dúvidas e capacitar os servidores das escolas que tenham qualquer dúvida sobre o sistema.

  • Medium 9a219037ee96255c9fc9a66dafb17f45