siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Forró Caju 2018: primeira noite de evento leva multidão para curtir os shows

23 de Junho de 2018, 09:16

Foi como um chamado no embarque de um avião e lá estava o público na praça de eventos Hilton Lopes, localizada nos mercados centrais de Aracaju. A festa, aguardada com ansiedade pelos forrozeiros, está apenas no início: foi a primeira noite do Forró Caju 2018. Teve gente que chegou cedinho para acompanhar as cinco atrações que passaram pelo palco principal Luiz Gonzaga.  Antigos e novos sucessos embalaram a multidão em uma das festas mais esperadas do país. Teve de tudo um pouco, desde o autêntico pé-de-serra ao forró estilizado.

Quem deu o pontapé inicial foi a Orquestra Sanfônica de Aracaju, um dos grupos mais representativos da cultura nordestina em Sergipe. A banda, composta por dez sanfoneiros, um baixista e três percussionistas, além do convidado especial Robertinho dos Oito Baixos, puxou o fole, depois de três anos sem tocar no evento. Com 11 anos de história, a Orquestra tocou músicas nordestinas que relembraram os velhos costumes juninos e a vida sofrida dos sertanejos.

A segunda atração da noite foi o sergipano do município de Itabaiana, Mestrinho. Filho do sanfoneiro Erivaldo de Carira, ele fez questão de demonstrar a felicidade de retornar a Aracaju, agora, em carreira solo. “Eu já tive a honra de fazer participação especial aqui no Forró Caju com Elba Ramalho e Dominguinhos. Agora, retornar com a minha banda é muito prazeroso. Aqui, eu vivi momentos únicos. Cantar para amigos, fãs é sensacional. Estou bem feliz”, ressaltou.

O público também cantou e dançou ao som de Galã do Forró, terceira atração a subir ao palco principal.  O alagoano cantou velhos e novos sucessos, como ‘A Cachaça tá na mesa’. “É muito gratificante fazer parte do Forró Caju. Esta é a quarta vez que participo. A cada edição, o sentimento é diferente”, afirmou o cantor.

Passava da meia noite, quando a banda sergipana Cintura Fina, comandada pelos cantores Márcia Glouver, Aline Jackson e Neto Marques, animou a praça de eventos Hilton Lopes com o sucesso ‘Assumo a Culpa’, música que não pode faltar nos shows. O público também curtiu as canções atuais, como ‘Dois Passinhos’ e Baranga’.

Outros sucessos ecoaram nos mercados centrais de Aracaju. A cearense Samyra Show, umas das atrações mais esperadas, contagiou o público com o novo trabalho ‘Já Era’. A cantora, que tem 22 anos de carreira, ficou feliz por retornar à capital sergipana, local que considera a segunda casa dela. “Estou muito contente por estar aqui em Aracaju, pois tenho muito carinho pelo povo sergipano. Já participei de várias edições do Forró Caju. Essa festa é uma das principais da nossa cultura”, enalteceu.

A animação também rolou solta no Palco Gerson Filho. Quem comandou a festa foram os artistas sergipanos Osman do Acordeon, Os Manos do Forró, Glaubert Santos, Casaca de Couro e Lourival Mendes.

Da assessoria

Foto Ana Licía Menezes