Bolsonaro coloca Sergipe "acima de todos" e "atropela" as críticas da oposição

18 de Agosto de 2020, 06:17

A primeira visita oficial do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) a Sergipe, nessa segunda-feira (17), serve como um "divisor de águas"! A agenda presidencial no Estado tem uma importância incalculável para os destinos do Nordeste e do País como um todo. Do ponto de vista político e eleitoral, pode ser que nosso Sergipe não tenha lá toda essa densidade, mas já não estamos mais "invisíveis" em uma eleição presidencial.

Na avaliação deste colunista certamente Bolsonaro voltou para BSB com outra impressão, tanto pela "calorosa" recepção de uma militância apaixonada que "invadiu" a área externa do Aeroporto de Aracaju para saudá-lo; quanto pelo volume de recursos que podem ser gerados diante do alto grau de investimento que foi anunciado na solenidade dessa segunda-feira. E, pelo menos nas redes sociais, os adversários do presidente no Estado "acusaram o golpe"...

A passagem de Bolsonaro por Sergipe "atropelou" as críticas que vinham sendo feitas pela oposição, diante do tamanho da popularidade que ele demonstrou ter no Estado; o próprio governador Belivaldo Chagas (PSD), em um gesto bastante diplomático, demonstrou gratidão ao governo federal pela ajuda que sua gestão vem recebendo sobre tudo o que se refere ao gás, destacou a retomada das obras de duplicação da BR-101 no trecho que corta o Estado e deu ênfase às "vidas salvas" da Covid-19.

É do conhecimento de todos que Belivaldo não votou e se posiciona na oposição ao presidente, mas seus elogios, sobretudo ao Ministério da Saúde, que enviou recursos e equipamentos em grande escala para Sergipe, desmentem uma parcela da imprensa local, de setores da esquerda e "intelectuais", além de profissionais liberais diversos que se somaram contra o presidente. O discurso do "galeguinho" derrubou a "teoria da conspiração" e fragilizou ainda mais aqueles que se voltam contra Bolsonaro...

O governador sergipano não mentiu! Muito pelo contrário! Talvez ele tenha exposto uma vontade até reprimida de reconhecer os méritos do governo Bolsonaro, mas que vinha contendo por conta dos aliados políticos que fazem oposição, até radical, ao presidente. Nesse caso, o PT, Edvaldo Nogueira (PDT), o PCdoB, PSOL, PSTU e outros partidos que se rebelem, mas Belivaldo "escolheu" Sergipe e agiu certo! Aliás ele foi eleito em 2018 para assumir este compromisso!

E quando se falou aqui em "divisor de águas", quanto à visita oficial do presidente da República ao nosso Estado, a coluna lembrou do "slogan" lançado nessa segunda-feira e que contemplou não apenas os "bolsonaristas", mas também muitos que sonham com dias melhores: Jair Bolsonaro encerrou a solenidade com um "Brasil acima de tudo e Sergipe acima de todos", ou seja, pode só ficar no discurso, mas se quiser "botar o trator para andar", presidente, ninguém por aqui vai reclamar...

Solenidade

O governador Belivaldo Chagas surpreendeu muita gente pelo tom do discurso que fez durante a solenidade de transmissão de posse da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados pela Petróleo Brasileiro S/A (Petrobras) pelo presidente Jair Bolsonaro em favor da PROQUIGEL QUÍMICA S/A. O evento também marcou o início das atividades da Termoelétrica Porto de Sergipe da CELSE.

Veja essa!

"Prefiro falar com as letrinhas do coração do que as letrinhas do papel. Hoje é um dia de agradecer como o primeiro governador do Nordeste a ser recebido pelo presidente em seu gabinete", disse, o governador sergipano, derrubando qualquer discurso da oposição de que o Estado não tem o respeito e a parceria do governo federal.

E essa!

"Não tenho do que reclamar do governo federal. Quero agradecer a ajuda que recebemos do Ministério da Saúde no combate à Covid; de tudo o que é relacionado ao gás; e pela obra da BR-101 que está andando no seu governo", completou o governador sergipano. Em outros tempos tinha gente atravessando o rio Sergipe de "cuecas"...

Colados

Para quem achava que Jair Bolsonaro não tinha, em Sergipe, respaldo da bancada federal, pode-se dizer que pelo menos metade dos deputados não "desgrudaram" do presidente: Bosco Costa (PL), Gustinho Ribeiro (SD), Fábio Reis (MDB) e o autor do convite para a visita oficial, Laércio Oliveira (PP). O senador Alessandro Vieira (Cidadania) também esteve presente.

Luciano Bispo

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), teve sua presença destacada na recepção ao presidente da República. O governador Belivaldo Chagas enfatizou sua sergipanidade porque, segundo ele, Bispo estava em São Paulo (SP), onde se submeteu a um pequeno procedimento, no final de semana, mas pediu autorização do médico Roberto Kalil para voltar ao seu Estado e receber o presidente. "Não só foi liberado, como recebeu um pedido para trazer um abraço do médico para Bolsonaro".

Vaias

Falando em Alessandro, ele teve que dividir as "vaias" da militância favorável ao presidente Jair Bolsonaro com o governador Belivaldo Chagas. O que se ouviu no Aeroporto de Aracaju foram gritos da multidão de "fora Alessandro" e "fora Belivaldo". Os "vídeos" com os gritos circularam nas redes sociais...

Olha a dica!

Alessandro Vieira não está bem com o eleitorado. Foi eleito para trabalhar e agir honestamente, mas não como um robô. Precisa ser mais político, se relacionar melhor. Para isso não precisa se corromper. Um pouco de "açúcar" ao senador! Mais ruas e avenidas, mais periferia e menos gabinetes.

Chama o Edvaldo...

Mesmo diante da multidão que acompanhou a visita do presidente da República a Sergipe, o governador Belivaldo Chagas fez todas as "honras da casa"! Não se "vestiu" da cor partidária. Já o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), depois que a Prefeitura de Aracaju se tornou alvo de uma investigação da PF, CGU e MPF sobre o Hospital de Campanha, tem andado meio "sumido". Perdeu uma boa oportunidade de fazer alguns "apelos" ao presidente. O "galeguinho" já "costurou uma audiência em setembro...

Vai pedir música!

O prefeito Edvaldo Nogueira parece não gostar de visitas presidenciais. Ele se "escondeu" quando a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) veio à Aracaju participar de um ato contra o seu impeachment; sequer "deu as caras" na Caravana do ex-presidente Lula "Livre, Leve e Solto"; e agora não fez as honras para Jair Bolsonaro. Ciro Gomes, que sonha em ser presidente, que coloque as "barbas de molho" cabra! Porque o nosso "Ed" vai pedir música no Fantástico, da Rede Globo...

A Usina

A Usina Termoelétrica Sergipe I é a maior usina a gás natural da América Latina. Sozinha, tem capacidade para atender 16 milhões de cidadãos. Ela permite a redução do custo da energia ao consumidor. "A energia térmica produzida em Roraima, um megawatt hora custa R$ 1,2 mil. Um megawatt hora do Porto de Sergipe I custa R$ 279 reais", afirmou o ministro Bento Albuquerque, que veio acompanhando o presidente.

Fafen

O presidente do grupo Unigel, Roberto Noronha, lembrou da importância dos fertilizantes e das FAFENs (Bahia e Sergipe) para o agronegócio no Brasil. "A expectativa é de que, com as duas unidades, possamos suprir a demanda de 20% do produto no país. Isso só será possível graças ao apoio dos governos Federal, Estadual e Municipal, que muito contribuíram para a viabilização da retomada dessa projeção", pontuou.

Muda galeguinho!

Belivaldo precisa avaliar, quando a pandemia passar, a estrutura de seu governo. Uma reforma é necessária. Ouviu muitas críticas por onde passou! Tem auxiliar que só prejudica e atrapalha o governo. Tem que reconhecer os erros e ter coragem para mudar. Do ponto de vista de infraestrutura e saneamento básico...

Na bronca...

Tem um gestor de um órgão público do Estado, que hoje é considerado de "porte intermediário", que se faz de inocente ou de "doido"! Afilhado de uma autoridade do passado, ou não entendeu ou se faz! O descontentamento do "padrinho" é grande com o seu proceder, com a forma de conduzir suas atribuições que lhe foram conferidas.

Um pra mim, dois pra mim...

Conhecido por muitos pelo estilo prepotente e arrogante, o rapaz é repudiado e odiado no meio empresarial do qual ele exerce suas funções! Há quem diga que, por conta do medo, muitos empresários que dependem do poder público para sobreviver, se submetem às condutas do tal gestor! Ele só esquece que, pra toda regra, existem algumas exceções! Será que ele vai pagar pra ver?

Atenção servidor!

O presidente da Associação dos Procuradores do Município de Aracaju (APMAJU), Arício Andrade Filho, conversou com este colunista e externou sua preocupação com o projeto enviado pelo prefeito Edvaldo Nogueira para a Câmara Municipal pedindo a autorização para suspender o recolhimento ao Regime Próprio de Previdência. A proposta foi aprovada em primeira discussão na CMA e volta a ser votada nesta quarta-feira (19).

Arício Andrade I

O procurador explicou que, assim que tomou conhecimento de uma videoconferência entre os vereadores, sindicatos e o secretário de Planejamento, Augusto Fábio, solicitou sua participação, confirmada na véspera pelo presidente em exercício, vereador Tiaguinho Batalha (PSC).

Arício Andrade II

Em seguida, Arício explicou que ao entrar na reunião virtual, sob a presença do também secretário da Fazenda, Jeferson Passos, criou-se uma celeuma sobre a participação do procurador e dos sindicatos.

Arício Andrade III

"Eu só queria tomar conhecimento do projeto, me aprofundar sobre ele, mas ficaram discutindo isso por mais de 30 minutos. Eu não pude falar nada e chegou num momento em que eu não tinha mais clima para continuar e anunciei minha saída, lamentando muito o ocorrido porque aquela discussão era de total interesse dos servidores da PMA", explicou o presidente da Associação.

Exclusiva!

Diante de tanto "mistério", a Associação de Procuradores se "debruçou" sobre o projeto que está sendo votado pelos vereadores, ainda mais depois do anúncio de que o Fundo da Previdência municipal atingiu a marca de R$ 1 milhão. "Esse projeto não suspende a contribuição do servidor (11%), mas suspende a contribuição patronal (PMA) de 22% e nós estamos preocupados com o futuro das finanças do funcionalismo da Prefeitura", alerta.

Bomba!

O presidente da Associação revela um ponto já conflitante: "a lei federal em que a PMA se baseia nesse projeto prevê que tem que haver uma lei municipal que autorize a suspensão dos pagamentos a partir de sua data de publicação, mas a prefeitura que retroagir para Maio, mas no nosso entendimento a prefeitura teria que autorizar e não ratificar".

Outros pontos

O procurador também externou sua preocupação com a expressão "custos normais" no projetos. "A lei federal prevê a suspensão da contribuição patronal, mas tem que se esclarecer se esse projeto versa apenas sobre essa contribuição ou se tem mais alguma coisa"; também queremos saber se alguma coisa passou pela análise do Conselho Municipal da Previdência, órgão da PMA que, em colegiado, e que tem representação das categorias, com a obrigação de gerir a Previdência.

Vão se reunir

Por fim, Arício Andrade explicou que já convocou uma reunião da diretoria da Associação, vai preparar uma nota de repúdio pública e estão avaliando uma assembleia da categoria para discutir e encaminhar as providências necessárias...

Elber Batalha

Para o vereador Elber Batalha Filho (PSB), o prefeito Edvaldo Nogueira está cometendo "pedalada fiscal" no Aracaju Previdência desde maio. "Sem a autorização da CMA, Edvaldo Nogueira desde maio passado deixou de pagar a parte patronal da contribuição previdenciária dos servidores públicos de Aracaju".

Olha a pedalada!

"E agora pede à Câmara para liberá-lo desse pagamento até o final do ano, e ainda para validar o calote que vem dando desde de maio passado, aprovando a retroatividade da lei.  O que também nos causa espanto é a conivência da direção do Aracaju Previdência, que ao invés de defender os servidores, nos pede pra aprovarmos esse calote. Não podemos deixar que esse absurdo seja aprovado.

Laurinho vem aí!

Que ninguém tome por surpresa: um político que está afastado dos "holofotes", mas que estudo um retorno à vida pública é o empresário Laurinho Menezes, conhecido em Sergipe como "Laurinho da Bomfim". Ele optou por não disputar mandatos eletivos em 2020 para avaliar melhor o cenário, mas vem sendo incentivado a disputar a eleição em dois anos. É aguardar...

Olha a feira!

Não dá pra entender o que acontece com o MPE! Há mais de um ano foi feita a licitação para regularização e implantação do novo modelo de feiras livres na capital. Antes dessa licitação, inúmeras vezes foram assinados documentos com compromissos de ajustar todas as irregularidades das feiras livres de Aracaju. Para surpresa de todos, essa semana, mais um "acordo" fora firmado! Então questionamos: para que essa licitação realizada há mais de um ano, inclusive com os preços bem maiores que os praticados anteriormente?

Alô MPE!

Para quê a licitação se ainda precisa de prazo e acordos para praticar o que está previsto contratualmente? Existe ou não a garantia contratual prevista desde a época da licitação? Os equipamentos tinham um prazo contratual para serem adquiridos, e com nota fiscal, no nome da empresa vencedora da licitação, ou seja, está cumprida essa condição? Sergipe, em especial Aracaju, precisa tirar esse rótulo de "terra que todo mundo deita, e rola"...

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com