Cadê a democracia? Eleição "cara" começa a gerar desistências de candidatos!

15 de Setembro de 2020, 12:25

Este colunista alertou lá atrás, no começo da pandemia, que não via nada de "democrático" em realizar uma eleição municipal diante de um cenário de muitas perdas, tanto de vidas quanto de empregos e investimentos. O novo coronavírus (COVID-19) só deixará de ser uma ameaça quando a vacina estiver comprovada e ficar à disposição da população. Mas se as pessoas ou perderam o medo ou precisam "aglomerar", ainda assim o fato é que a Justiça deveria, lá atrás, intervir para que o pleito deste ano não ocorresse.

Defensores da eleição falaram muito em "democracia", da necessidade da "alternância de poderes" e uma série de palavras bonitas e conteúdos burocráticos e diplomáticos, mas na prática as coisas estão se transformando dentro daquilo que este colunista já havia antecipado lá atrás: estamos caminhando para uma das eleições mais "caras" dos últimos tempos, e não do ponto de vista das estruturas para comícios, carreatas ou materiais de campanha. A "alta do preço" está sim na "compra de votos" e na "compra de apoios" políticos...

Por uma questão ética, este colunista não vai aqui declinar nomes. Até pela responsabilidade de não sair acusando as pessoas sem provas, mas nos bastidores do mundo político sergipano são grandes os rumores sobre a desistência de vários pré-candidatos a vereador no Estado, em especial, na Grande Aracaju. No interior, às vésperas do prazo final para a realização das convenções partidárias, muitos pré-candidatos a prefeito e a vice ainda estão analisando se entram ou não na disputa; há até quem já tenha anunciado que esteja "revisando" a decisão...

A grande verdade é que a "compra de votos" sempre existiu nos processos eleitorais, mas diante da pandemia, com muitas famílias sobrevivendo graças aos auxílios emergenciais e com muitos empregos perdidos, já era previsto que a "demanda" aumentaria para os candidatos este ano. Se uma quantidade "x" de pessoas já vendiam o voto, a tendência natural é que mais pessoas se somem a esta prática, que é criminosa, até por necessidade. E daí vem o velho questionamento deste colunista: onde é que existe "democracia" em levar a frente uma eleição neste formato?

Em síntese, quem vai ganhar a eleição, cada vez mais é quem possui recursos financeiros, ou seja, se já era fator determinante, desta vez a "compra de votos" tende a ser decisiva para eleger muita gente. "Sufocados", muitos pré-candidatos estão desistindo porque não possuem estrutura e nem querem por em risco o pequeno patrimônio que mantém. Vale lembrar que, a cada eleição, o número de abstenções era maior. Imagine agora? Muitos dos que estão "desinteressados" por política, só irão às urnas mediante algum "incentivo"...

Veja essa!

Nos bastidores da política sergipana existem, atualmente, dois "comércios paralelos": o da "compra de votos" e o da "compra de apoios"; quem tem recursos em monta e disposição para gastar, está "fazendo a festa" em diversas comunidades, em especial, nos bairros periféricos de Aracaju...

E essa!

Tem um pré-candidato a vereador de Aracaju que já está ganhando o apelido de "gulosinho"! Dizem que o "céu é o limite" e que está fechando com diversas lideranças comunitárias, inclusive aquelas que estão "desencantadas" com outros propensos pré-candidatos à vereança...

Show do Milhão

Um experiente político sergipano mandou um "recado" duro, mas verdadeiro para a maioria dos pré-candidatos a vereador de Aracaju: "quem não tiver R$ 1 milhão para gastar nesta eleição, é melhor nem sair de casa!". Este colunista vinha avisando, mas "viva à democracia"...

Exclusiva!

A informação que chega para este colunista é que pré-candidatos a vereador de uma legenda importante em Aracaju, desencantados com a falta de apoio financeiro do partido, já estão iniciando uma "debandada em massa", ou seja, sem recursos, a turma está desistindo dos projetos...

Bomba!

Tem acordos políticos sendo firmados, inclusive em Aracaju, mas que não saem do papel! Tem pré-candidato a vereador do partido que apoia um nome para prefeito de Aracaju e o mesmo sujeito participa do ato político de outro pré-candidato a prefeito, mas se esquiva para não sair nas fotos. Tudo para não perder o $$$$

Climão no PT

Pré-candidatos a vereador de Aracaju pelo Partido dos Trabalhadores confidenciaram para este colunista certa indignação com dois aspectos dentro da legenda: o primeiro é que o presidente estadual e deputado federal João Daniel estaria "privilegiando" a pré-candidatura de seu filho; outra reclamação se deve ao uso do Sintese para alavancar a pré-candidatura de um representante dos professores. A turma está achando a disputa desigual...

R$ 200 milhões

Este colunista pontuou aqui que o senador Rogério Carvalho (PT) fazia "festa" com a liberação do empréstimo de R$ 200 milhões, via Caixa Econômica Federal (CEF), para o governo do Estado enfim reconstruir cerca de 300 quilômetros de rodovias, através do programa Pró-Rodovias. Foi dito aqui que esta é sim uma conquista do governador Belivaldo Chagas (PSD) e do próprio Rogério Carvalho.

Sem perseguição

Foi colocado aqui que, diferente do que ocorreu durante o governo Lula (PT), que perseguiu Sergipe para prejudicar o então governador João Alves Filho (DEM), agora com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) os recursos são liberados e/ou emprestados sem qualquer perseguição ou imposição do governo federal, independente de quem seja o "pai da criança".

Direito de Resposta I

A Assessoria do senador Rogério Carvalho explica que a conquista dos R$ 200 milhões para Sergipe, via empréstimo da Caixa, se deu ao empenho do petista e do senador Davi Alcolumbre (DEM), presidente do Congresso Nacional. "O governador Belivaldo Chagas e o senador Alcolumbre reconhecem a dedicação, articulação e compromisso do Senador Rogério Carvalho com o povo de Sergipe. Com este recurso do Finisa, vamos recuperar 350 km das rodovias sergipanas".

Direito de Resposta II

"A Caixa é um banco público e a liberação foi em função da força do Senado. E da articulação do Senador Rogério com o presidente do Senado, que viabilizou este empréstimo. Não se trata de autorização ou não de governo, de perseguição ou não de governo", explica a assessoria, reafirmando que "existe sim perseguição no governo Bolsonaro". Feito o registro!

Vale-tudo

Líderes políticos do Estado andam conversando sobre a formalização de chapas e entendimentos visando as prefeituras municipais. A coluna tem recebido informações de políticos de partidos que são estritamente ligados no plano estadual, mas que em seus municípios "namoram" e até "casam" com legendas supostamente adversárias. Nem o aspecto "ideológico" tão propagado por alguns está sendo respeitado. É todo mundo montando seu palanque para 2022...

Salada

Têm adversários políticos de uma cidade que se "alinham" em outras regiões do Estado; tem aliado de primeira hora do governador trabalhando e votando contra o PSD de Belivaldo; tem representante da classe empresarial fazendo tratativas políticas com partidos com história de lutas da classe trabalhadora. Tem até político que condena o presidente da República, mas tem "encontros reservados e festivos" com a família Bolsonaro em BSB. Tem de tudo rolando nos bastidores da política de Sergipe! E o povo...

Hospital de Propriá

Aliados do governador Belivaldo Chagas estão na "bronca" com o "galeguinho" após a recente mudança de comando no Hospital de Propriá. A direção tinha compromisso político com o pré-candidato a prefeito Valberto Oliveira, que até pouco tempo estava secretário de Estado da Saúde.

Crise em Socorro

O mesmo descontentamento está ocorrendo em Nossa Senhora do Socorro. O "time" governista mais ligado a Fábio Henrique e Maria da Taiçoca está insatisfeito com a articulação feita pelo "galeguinho" para apoiar a reeleição do prefeito Padre Inaldo, contra o próprio PSD, viabilizando a indicação de Manelito Franco para vice-prefeito na chapa.

Olha a feira!

Este colunista trará, em breve, de forma detalhada e minuciosa, contada por um ex-vereador e atualmente candidatíssimo por um partido coligado com a delegada candidata a prefeita, a história dos atuais contratos de concessão pública para realização das feiras livres de Aracaju!

Assuntos familiares

Descumprimento contratual, direcionamento na licitação, falta de capacidade financeira/contábil, sonegação de impostos, renúncia de receitas, dentre outros são alguns dos inúmeros tópicos que irão "aquecer" os desmandos da PMA através da Emsurb! E olhe que o presidente do partido disse que "assuntos familiares" seriam o último tópico a tratar desse imbróglio! Haja "eventos" para descontrair...

Mudança no HUSE

Com exclusividade o NE Notícias divulgou a exoneração do superintendente do HUSE, Darci Tavares. Quem assume é o médico Valter Pinheiro. A informação apurada por este colunista é que o "peso" pela mudança no comando do hospital partiu de políticos aliados da capital, principalmente da Secretaria Municipal de Aracaju, insatisfeitos com a regulação dos atendimentos de saúde. Parece que se dará uma atenção maior para a capital...

   Alô Lagarto!

Dia 16, a partir das 9 horas, tem a Convenção Municipal do PSC, quando os presentes vão deliberar sobre as coligações com outros partidos e anunciar os pré-candidatos a prefeito, vice e para vereadores. O convite vem sendo feto pelo presidente do Diretório Municipal e ex-prefeito Valmir Monteiro. O deputado estadual Ibrain de Valmir (PSC) é o pré-candidato do agrupamento a prefeito.

Alô São Cristóvão!

A convenção do prefeito Marcos Santana (MDB), que vai disputar a reeleição, será nesta terça-feira (15), na sede do município, à tarde, com o atual presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Júnior (MDB), sendo indicado como vice.

Alô Dores!

Com muita festa foi lançada a candidatura de Mário da Clínica a prefeito de Nossa Senhora das Dores. A chapa da oposição é composta também pela jovem Fernanda Lima. Os deputados estaduais Georgeo Passos (Cidadania), Kitty Lima (Cidadania) e Zezinho Sobral (Podemos) estão apoiando este projeto.

Alô Siriri!

Dobradinha parecida ocorre em Siriri onde os parlamentares estão somados na candidatura de Marquinhos Mascarenhas para prefeito e da empresária Stephany Teixeira, filha do também empresário Teixeira Caminhões.

Paulo Márcio I

Na tarde da sexta-feira (11), em um espaço de eventos localizado na zona norte da capital, foi realizada a Convenção Municipal da Democracia Cristã de Aracaju, que homologou a candidatura do delegado Paulo Márcio a prefeito e da missionária Simone Vieira a vice-prefeita de Aracaju, além de 26 nomes que concorrerão a uma vaga na Câmara Municipal de Aracaju. 

 Paulo Márcio II

Estreante em disputas eleitorais, Paulo Márcio é delegado de polícia desde 2001, já tendo exercido os cargos de Superintendente e Corregedor-Geral da Polícia Civil, além de ter presidido a Adepol por duas oportunidades. Ao lado da missionária Simone Vieira, Paulo Márcio se propõe a fazer uma campanha ética e propositiva, apresentando um plano de governo que concilie rigor científico e sensibilidade social. 

 Paulo Márcio III

"Nós proporemos ao aracajuano uma gestão pautada na eficiência, ética e transparência, de maneira a superar os atuais obstáculos e levar a capital sergipana a um novo patamar", ressaltou o candidato democrata cristão.

Abrahão Crispim I

O Pré-Candidato a vereador Abrahão Crispim (DEM) defende a necessidade de renovação política na eleição deste ano. De acordo com Crispim, a classe política está a cada dia mais distante de atender os anseios da sociedade, e isso será demonstrado ao longo da campanha. "Muitas vezes, vamos chegar na casa da população e levaremos um não, um dedo na cara, mas parte dessa culpa também é nossa. Precisamos estar cientes disso", declara.

Abrahão Crispim II

Segundo Abrahão são necessárias novas ideias e novas intenções para se atualizar a forma de fazer política no País. Entretanto, segundo ele, a renovação da política no País passa necessariamente por pessoas novas, mas não se limita a isso. "Não é porque vamos renovar, que não precisamos manter os bons. E tenho certeza de que a população saberá enxergar essa diferenças", declara.

Abrahão Crispim III

Segundo o democrata, a renovação não diz respeito apenas a idade dos eleitos, mas a todo o sistema político. "Quando eu digo nova política, não falo de pessoas jovens, mas do sistema. Precisamos de um no qual pensemos projetos inovadores para a cidade, e não apenas quando estivermos protocolando o nosso projeto de lei esperando retorno de capital político".

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com