siga nossas
redes sociais:

Pressão da oposição e imprensa contra Bolsonaro esgotou! Ele volta a crescer!

23 de Janeiro de 2020, 21:00

A estratégia da oposição brasileira contra o governo do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) está equivocada. A falta de experiência como gestor, o estilo polêmico e centralizador, a presença dos filhos em suas redes sociais, as "caneladas" de alguns dos seus auxiliares e o confronto direto com os maiores conglomerados da imprensa brasileira sinalizavam que Bolsonaro não terminaria o primeiro ano de seu mandato. A aposta era de que não suportaria tanta pressão...

Mas o presidente da República, com altos e baixos, com erros e acertos, superou a "barreira" do primeiro ano de seu mandato. E são justamente as redes sociais, que tanto lhe colocam em situações "embaraçadas", que estão lhe ajudando a "suportar" os ataques contrários ao seu governo. A oposição pressiona muito o presidente, mas está "desordenada"! O PT insiste em defender o ex-presidente Lula como alternativa, mesmo ele condenado e inelegível.

Não nasce uma proposta competitiva entre os adversários, um nome que desperte a confiança e a credibilidade do País. Ciro Gomes (PDT) não agrega, Haddad (PT) foi um "tampão", Marina Silva (REDE) "desapareceu", o PSDB foi junto e Luciano Huck (sem partido) está sendo jogado no "caldeirão". É essa "oposição" que hoje confronta Bolsonaro e que não inspira. Já foi dito aqui por este colunista que a "Grande Mídia" também erra em ir para o confronto direto com o presidente.

Usando bem as redes sociais, Bolsonaro desmonta muito do que é dito e – até "plantado" como fake News – vai criando um movimento que só aumenta o descrédito com a imprensa. A prova disso é a pesquisa CNT-MDA divulgada nessa quarta-feira (22).  Em uma nova disputa presidencial, Jair Bolsonaro teria apoio de 29,1% do eleitorado, seguido de Lula (inelegível) com 17% dos votos. O levantamento foi espontâneo, sem a apresentação de nomes de eventuais candidatos para quem respondeu o questionário. Ciro Gomes (PDT) teria 3,5% dos votos.

O ministro Sergio Moro (sem partido) contaria com apoio de 2,4% do eleitorado, seguido por Fernando Haddad (PT) com 2,3%. João Amoêdo (Novo) teria apoio de 1,1%. Luciano Huck (sem partido), Marina Silva (Rede), Dilma Rousseff (PT) e João Dória (PSDB) teriam menos de 1% cada. 10,5% votariam em branco ou anulariam o voto; 30,2% disseram que não sabem ou não responderam. Contratado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), o instituto MDA ouviu 2.002 pessoas em 137 municípios entre os dias 15 a 18 de janeiro de 2020. A margem de erro máxima é de 2,2% para mais ou para menos.

Na mesma pesquisa, a avaliação positiva do governo alcançou 34,5% agora contra 29,4% em agosto de 2019. Já a avaliação negativa do governo caiu de 39,5% em agosto de 2019 para 31% em janeiro de 2020. Na primeira pesquisa CNT-MDA, em 2018, mesmo preso, Lula aparecia em primeiro e o então deputado Bolsonaro já avançava em segundo, bem distante dos demais. Para este colunista os números devem ser festejados pelo governo e servem de "alerta" para a oposição e setores da imprensa. Os ataques contínuos ao presidente estão se "esgotando" e agora ele volta a crescer...

Veja essa!

Em levantamento feito por este colunista no Diário Oficial do Estado, o Banese, desde 2015, gastou aproximadamente meio milhão de reais (sem contar os aditivos contratuais) com uma empresa de consultoria de RH. Ainda assim, a atual presidência, que possui Assessoria Específica para a área, fez um aditivo do contrato em dezembro de 2019.

E essa!

Veja que esse aditivo foi para uma "Avaliação de Desempenho". Como perguntar não ofende, quais os resultados internos que têm sido gerados se os próprios funcionários do Banco desconhecem? Quem, de fato, está sendo beneficiado com essa avaliação? Será que é um indicativo de "fim de gestão"? É jogar dinheiro no ralo ou "ralar o dinheiro"? Com a palavra o Banese...

Multa

O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) desaprovou, por maioria de votos (6x1), as contas de campanha de André Moura referente a sua candidatura a uma vaga no Senado em 2018. O candidato, que não foi eleito, devolverá ao Tesouro Nacional o equivalente a R$ 1.224.360,02, relativos a verbas do Fundo Especial de Financiamento de Campanha.

Diógenes Barreto I

Em seu voto vista, o Des. Diógenes Barreto divergiu do entendimento apresentado pela juíza Sandra Regina, que havia votado, na sessão do dia 05/12/19, pela aprovação das contas. Entre as irregularidades apontadas, Diógenes Barreto informou que a equipe técnica do Tribunal Regional Eleitoral, por meio do procedimento de "circularização", detectou a existência de Nota Fiscal da empresa VIEIRA SERVIÇOS EIRELI, no montante de R$ 200.000,00, a qual não foi registrada na prestação de contas.

Diógenes Barreto II

Ao proferir seu voto, o Des. Diógenes também levou em consideração as irregularidades relativas à despesa com produção de programa de rádio, televisão ou vídeo e a ausência de comprovação de utilização de verba do Fundo Partidário e/ou Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC).

MPE

O Ministério Público Eleitoral, em seu parecer, apontou que o total dos gastos com recurso do FEFC que não foram devidamente comprovados alcançaria quase R$ 1,3 milhão. O desembargador salientou que os gastos eleitorais precisam ser comprovados por meio de documentação fiscal idônea, notadamente em se tratando de dinheiro público.

André Moura

A assessoria jurídica de André Moura entende que o voto da relatora deve prevalecer. O ex-deputado informa em nota pública que "as contas apresentadas estão em consonância com a regularidade da prestação de serviços e os gastos de campanha, devidamente comprovados com a vasta documentação juntada ao processo".

Outros processos

O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) ainda apreciou os embargas de declaração apresentados por João Bosco, Talysson Barbosa Costa e Valmir dos Santos Costa. O primeiro processo a ser analisado foi o de João Bosco, que propôs embargos de declaração à decisão deste Tribunal, veiculada no Acórdão ID 2224168, que, à unanimidade de votos, julgou procedentes os pedidos constantes na Ação de Investigação Judicial Eleitoral promovida pelo Ministério Público Eleitoral.

Bosco Costa

Se condenado, Bosco Costa terá o mandato de deputado federal cassado e será decretada sua inelegibilidade pelo período de oito anos, a contar da eleição. O voto do relator Des. Diógenes Barreto negando o acolhimento dos embargos foi acompanhado por todos os membros do colegiado.

Talysson e Valmir I

Os embargos apresentados por Talysson Barbosa Costa e por seu pai, Valmir dos Santos Costa, questionavam a decisão proferida na Ação de Investigação Judicial Eleitoral que, por maioria de votos, cassou o mandato do primeiro e decretou a inelegibilidade dos dois pelo período de oito anos, a contar da data das eleições de 2018.

Talysson e Valmir II

Talysson e Valmir alegaram, entre outros pontos, que o Tribunal não indicou a prova da gravidade e da amplitude (alcance) dos atos irregulares, fato que, segundo eles, violaria o princípio da proporcionalidade. O Des. Diógenes demonstrou que a Corte Eleitoral analisou detalhadamente todos os pontos e que a gravidade e alcance dos abusos foi demonstrada ao longo da fundamentação. 

Valdevan 90

O presidente do TRE-SE, Des. José dos Anjos, retirou de pauta os dois processos que tinham como parte José Valdevan de Jesus Santos, o "deputado federal Valdevan 90".

Rogério Carvalho I

O senador Rogério Carvalho (PT) emitiu nota fazendo a defesa da liberdade de imprensa e do combate à censura contra a denúncia formulada pelo Ministério Público Federal contra o jornalista Gleen greenwald. "Vamos manter a esperança de que a justiça não vai falhar com o povo brasileiro"._

Rogério Carvalho II

"Ao que parece, o Ministério Público Federal está acusando para se defender da vergonha de não punir o Deltan Dallagnol por tantos crimes. A organização criminosa está nas conversas divulgadas pelo The Intercept. O conluio entre Deltan e Moro, onde quem julga combina sentença com quem acusa, isso é crime! Cabe à justiça agora agir com coerência", defendeu o senador petista.

Fábio Reis I

O deputado federal Fábio Reis (MDB), coordenador da bancada sergipana em Brasília, teve que apelar ao Ministério Público depois que viu impedimento da prefeita de Lagarto, Hilda Ribeiro (Solidariedade), em receber obras da Codevasf e do Governo do Estado. A razão de Hilda não querer receber as obras de calçamento é porque os recursos de R$ 11 milhões foram destinados pelo parlamentar do MDB, adversário político no município de Lagarto. 

Fábio Reis II

Com a representação do órgão para que as certidões de uso e ocupação do solo e alvarás sejam emitidas pela prefeita, o Ministério Público fez o chamamento de Hilda para comparecer ao fórum de Lagarto nessa quarta-feira (22). Os documentos são necessários para que as obras possam ser executadas pela Codevasf e pelo Governo. 

Recursos

Fábio Reis destinou recursos na ordem de R$ 11 milhões para que sejam realizadas obras de pavimentação em diversas ruas e estradas em bairros e povoados do município de Lagarto. Ele está confiante num bom desfecho, mas lamenta que a gestão de Hilda Ribeiro se negue a liberar obras em benefício da população lagartense e que tenha que fazer por força da Justiça.

DEM I

O diretório de Aracaju que seria presidido por Breno Mendonça, filho de Garibalde, será comandado pelo ex-vereador Júnior Pinheiro, que assumiu o compromisso de não ser candidato a vereador, e ajudar na construção de uma chapa proporcional forte e competitiva.

DEM II

Breno fará parte da direção do DEM, mas, em razão de sua atividade profissional trabalhando num circuito entre Aracaju e São Paulo, seu pai, o deputado Garibalde Mendonça, entendeu ser melhor indicar Júnior Pinheiro para presidir a sigla na capital, e deixar o filho sem essa obrigação nesse período que requer muitas conversas e compromissos com outros partidos, e pretensos candidatos a vereador.

Agenda

A convenção estadual dos democratas deve acontecer até o dia 7 de fevereiro, quando Machado deverá ser efetivado na presidência estadual, já que se encontra ainda presidindo a Comissão Provisória. A senadora Maria do Carmo deve promover uma reunião para discutir os cenários eleitorais que estão surgindo no interior do estado.

Cristinápolis

O Prefeito, Du de Juca, realizou a primeira reunião partidária, com o objetivo de expor ideias, escutar o grupo, e discutir as mudanças do pleito eleitoral que se aproxima, a exemplo das extinções das coligações e o fortalecimento do PDT em Cristinápolis. Participaram os vereadores Chico Badia, Admilson, Landinho, Champinha, Marquinhos, como também os licenciados, Tião Vitor e Betânia, além de diversas lideranças políticas.

Socorro I

"A saúde pública é o problema mais grave de Nossa Senhora do Socorro, porque a gestão do padre Inaldo fracassou e o povo está sofrendo com esse abandono da Prefeitura". A afirmação é do deputado Samuel Carvalho, novo líder da oposição na ALESE, que lançará no dia 1º de fevereiro sua pré-candidatura a prefeito de Socorro.

Socorro II

Samuel avaliou a gestão do padre Inaldo como a pior administração de um prefeito na história de Nossa Senhora do Socorro e disse que está seguindo a voz do povo. O deputado responsabilizou o padre Inaldo pelo caos na área da saúde e lamentou que as pessoas mais humildes, que não têm um plano de saúde são as mais prejudicadas. "A saúde básica é responsabilidade do município e o padre não pode se furtar de assumir suas obrigações", criticou o parlamentar.

Samuel Carvalho

"Faltam remédios controlados, as pessoas dormem nas filas dos postos e unidades de saúde para pegar uma ficha e ainda assim não conseguem. Tem gente que é assaltada nas filas durante a madrugada, e muitos socorrenses estão aguardando há mais de dois meses a marcação de consulta, porém não encontram vagas", denunciou o deputado.

São Cristóvão

O empresário Betão do Povo está disposto a disputar a eleição em São Cristóvão aos 52 anos. Nessa semana, reafirmou que é pré-candidato a prefeito. Em 2014, Betão disputou a eleição como candidato a Deputado Federal e foi o mais votado da coligação, onde obteve 5.551 votos. Em 2016, candidatou-se a prefeito. Ampliando seu eleitorado, chegou a ter 6.552 votos e mais 16% dos votos válidos.

Betão do Povo

Em 2020, Betão pretende alcançar êxito na missão, para ser o novo prefeito do município em 2021. "Espero conseguir alcançar a vitória, pois eu não quero ser candidato por ser meu sonho de administrar essa cidade e sim para mudar a realidade desse povo tão carente. Preciso fazer algo para melhorar a qualidade de vida desse povo", destacou. 

PTC

Segundo o Presidente Estadual do PTC, partido no qual Betão está filiado, não existe dúvidas de que o candidato a prefeito será Betão. "O partido já apresentou o nome de Betão como pré-candidato, não existe dúvida que ele será nosso representante em São Cristóvão. Vamos dialogar com a população e mostrar que Betão será o melhor projeto para São Cristóvão", disse Juraci Nunes.

Acese

A Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (ACESE) reelegeu Marco Aurélio Pinheiro como presidente da entidade. O processo, realizado por meio de eleição direta, contou com a participação de apenas uma chapa, encabeçada pelo atual presidente. Segundo o presidente reeleito, Marco Pinheiro, novos desafios serão fundamentais no fomento do empreendedorismo no Estado, e a ACESE permanecerá protagonista, sem abrir mão do diálogo com as demais entidades. 

Marco Pinheiro

"Ao mesmo tempo em que buscaremos interiorizar a ACESE e suas ações para todo o Estado, é nosso papel auxiliar na construção de um ambiente de negócios que potencialize as atividades de fomento ao empreendedorismo em todo o Estado, criando uma teia de negócios que fortalecerá nossa economia, fazendo com que uma real interação entre formas de negócio em todo o Estado possa auxiliar neste novo momento", afirmou Pinheiro.

Eduardo Amorim I

Em entrevista ao Jornal da Rio (1ª edição), apresentado por Jota Wagner na Rio FM de Porto da Folha, o ex-senador Eduardo Amorim (PSDB) falou sobre o pleito eleitoral de 2020 e reforçou que seu nome está à disposição do bloco do prefeito Valmir de Francisquinho para uma pré-candidatura à prefeitura de Itabaiana. Eduardo também fez uma análise sobre a atual gestão do Estado. 

Eduardo Amorim II

"Coloquei o meu nome à disposição do bloco de Valmir porque quero dar continuidade à gestão que vem proporcionando desenvolvimento à Itabaiana. Se eu for o escolhido, estou pronto. Mas, caso decidam por outro nome, sigo minha vida, exercendo minha profissão, que é a medicina. Sem brigas ou imposições. Se o bloco julgar que tem alguém mais preparado, respeitarei", afirmou.

"É de Sergipe"

Dezenas de empresários sergipanos se reuniram no Hotel Aquarius, para assistir à palestra do diretor de Tecnologia da Informação e Qualidade da Anoreg (Associação dos Notários e Registradores do Estado de Sergipe), Gabriel Campos de Souza, atendendo ao convite do presidente do Movimento "É de Sergipe", Lincolin Amazonas. O presidente do Movimento ressaltou que encontros desse tipo, sendo este o terceiro, são extremamente importantes para que a classe empresarial se mantenha bem informada sobre que há de mais moderno no mercado.

Blockchain

Gabriel Campos de Souza discorreu sobre blockchain, uma tecnologia de registro distribuído que visa a descentralização como medida de segurança.  Como um dos diretores da Anoreg, ele explicou as funcionalidades do blockchain nos cartórios e mostrou que tal tecnologia já existe, não só em grandes empresas mundiais, mas também em Sergipe. Junto com o empresário Luciano Cavalcante Souza, que apresentou os benefícios do sistema VoipEasy, Gabriel de Souza debateu sobre o blockchain e depois foi aberto um espaço para que o público o questionasse.

Agradecimentos

O presidente do É de Sergipe, Lincolin Amazonas, agradeceu a Gabriel de Souza e Luciano Cavalcante pelas exposições que fizeram e destacou que, tanto a tecnologia blockchain, como a VoipEasy, são importantes para os empresários. "Além de apresentar a vocês essas inovações, aqui é o momento dos empresários trocarem ideias, fazerem network", completou. No final, a coordenadora do Movimento É de Sergipe Mulher, Anne Danielle Ferreira Costa, sorteou alguns produtos oferecidos por associados.

Zezinho Sobral I

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Zezinho Sobral (PODEMOS), foi entrevistado na REDE XODÓ FM, e externou supostos entraves para o desenvolvimento do comércio do gás natural em Sergipe. Segundo ele, a Sergás (Sergipe Gás S/A) é um entrave no processo de comercialização e o parlamentar voltou a falar em privatização do serviço.

Zezinho Sobral II

"As empresas de gás no Brasil são feudais! Parece que nós voltamos no tempo, que retrocedemos alguns séculos e voltamos para a Idade Média! Elas estabelecem regras e critérios onde elas colocam que têm direito de cobrar taxas e impostos sobre qualquer rede de gás, tendo participado ou não de sua construção", reclamou o deputado.

Feudo do gás

Zezinho exemplificou com o caso da construção do gasoduto que alimenta a FAFEN que, segundo ele, a Sergás entrou na justiça contra a Petrobras para receber royalties. "Fizeram a mesma coisa com a CELSE, que usa um duto de 300 metros e a Sergás acionou a empresa e o Estado para receber os impostos. Está criado um feudo do gás nos Estados e em Sergipe não é diferente".

 "Sergás é entrave"

O líder do governo voltou a afirmar que a Sergás é um "entrave" no comércio do gás no Estado e que a empresa não levou nada para Lagarto, Itabaiana, Propriá, Estância e outras cidades. "Eles poderiam ter crescido a oferta do gás, para os condomínios que têm gás encanado. Mas não fazem! São investimentos restritos e isso está impedindo o desenvolvimento.

Privatização

Zezinho voltou a tratar de uma possível privatização do processo de comercialização do gás em Sergipe. "Poderia (privatizar) para que outras empresas privadas possam entregar o gás no interior e na capital, montando sua rede e ampliando sua distribuição. Tem que mudar a nossa Constituição Estadual que só permite que esse serviço seja ofertado por uma empresa pública. Tem que tirar esse 'pública' da lei".

Gás mais barato

Por fim, o deputado registrou que Sergipe tem a produção em grande quantidade de gás em águas profundas, que vai demandar mais uns cinco anos, pelo menos, e pontuou que hoje a CELSE pegou gás liquefeito no Catar, atravessou o Atlântico e aqui em Sergipe o regaseificou para comercializar. "Esse gás sai 40% mais barato do que o que a Petrobras tira em Carmópolis. Isso é inexplicável! É preciso ter uma porta de acesso para este gás e isso vai interferir na modalidade de preço", disse, pontuando que Sergipe se habilita para trazer um Parque Industrial.

 Janier Mota I

A deputada estadual Janier Mota (PL) se reuniu com a superintendente-executiva da Secretaria de Estado da Saúde, Adriana Menezes, quando tratou da chegada de equipamentos para hospitais públicos de Sergipe.

Janier Mota II

Janier tratou com a superintende sobre os últimos detalhes para a chegada do aparelho de Raio-X para o Hospital São Luiz Gonzaga, em Itabaianinha. "Um aparelho de última geração, que conseguimos através de uma ação conjunta, de esforços de todos os lados", destacou a deputada.

Nossa Senhora da Glória

A parlamentar ainda aproveitou a reunião com Adriana Menezes para tratar da chegada de um aparelho de ultrassonografia para o Hospital de Nossa Senhora da Glória. "É mais uma conquista para os sergipanos e sergipanas. Tudo para melhor atender o povo!", celebrou.

Hospital Universitário

Janier festejou em suas redes sociais o início das atividades do aparelho de ressonância no Hospital Universitário da UFS/SE. "Em outubro do ano passado, estivemos com o presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Oswaldo Ferreira, quando cobramos melhorias para o Hospital". 

Centro LGBTI+

Com o propósito de oferecer apoio psicossocial para o público LGBTI+, o espaço Remonta proporcionará acompanhamento psicológico, rodas de conversa temáticas, oficinas culturais e científicas sobre Gênero e Sexualidade, além de cursos de capacitação para estudantes e profissionais da Psicologia e demais áreas da Saúde. 

Atendimento psicossocial

Idealizado pela psicóloga Marcela Carvalho - mestra em Psicologia Social pela Universidade Federal de Sergipe - o espaço Remonta será inaugurado na próxima sexta-feira (24), no bairro Suissa. O principal foco da instituição é trazer atendimento psicossocial para pessoas LGBTI+ que estão em situações de risco ou vulnerabilidade social/econômica. Essa será a primeira clínica no estado de Sergipe a atuar com foco específico nessa parcela da população.

Espaço Remonta

A concretização do espaço só foi possível graças ao Edital Mulheres em Movimento, proporcionado pelo Fundo ELAS, no qual o Remonta foi aprovado em 2019, recebendo capacitação, apoio financeiro para construção da sede e a possibilidade de trocar experiências com diversas outras instituições. O ELAS é o único fundo brasileiro de investimento social voltado exclusivamente para a promoção do protagonismo das mulheres.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com