siga nossas
redes sociais:

Que política de Turismo Sergipe tem, para justificar o fim da SECOM? 

16 de Abril de 2020, 05:00

Ao anunciar que iria tomar "medidas austeras" em seu governo, esta semana, Belivaldo Chagas (PSD) anunciou: "conversei com o secretário Sales Neto, que sempre exerceu um papel brilhante, e já o comuniquei que vamos extinguir a Secretaria de Comunicação! Vai virar apenas uma Superintendência! É o fim do Darf, da Asplan, da diminuição de despesas e cargos, e Sales será efetivado como Secretário de Estado do Turismo, onde ele vem exercendo um grande trabalho. Tiramos a Pasta do buraco para elevarmos a um patamar digno...".

Com todo respeito a Sales Neto, mas como perguntar não ofende ninguém, dá para o governo do Estado ser mais específico sobre essa "economia"? Retirou o auxiliar e acabou com a Comunicação e o nomeou em outra secretaria? Isso é redução? O que de fato foi cortado? A redução foi de quanto, efetivamente? E ainda nestes questionamentos, que políticas de Turismo nós temos? O que aconteceu de "tão extraordinário" que fez a Pasta sair do buraco, como disse o governador?

A verdade que gira em torno dessa decisão é que nós, comunicadores, jornalistas, radialistas e publicitários, perdemos nossa referência! Nós temos um papel relevante sim para a sociedade, governador! Não dá para "passar o pano" sobre essa medida! Foi um desrespeito com a imprensa em geral! E aí atingiu tanto o jornalismo que cobra, que fiscaliza, que "se respeita" e que procura informar a sociedade, quanto (principalmente) o jornalismo que "puxa", que "baba", que "alisa", que "chora" e "deita" e que "rola"! O fim da Secom representa a derrota de todos!

Este colunista já amadureceu o suficiente para ter receio de "olhar torto", desconfiado, de críticas pelas costas, de gente que "leva e traz"! Respeita e até elogia o estilo do governador, de embate, de assumir posições, de ir para o enfrentamento e defender o que pensa! Esse é o estilo de Belivaldo! Mas nem pelo fato dele ser o governador que este dá para aprovar uma medida absurda (para ser respeitoso). Estamos em uma pandemia, a imprensa é um serviço essencial para o País e o governo acaba com a Secom? Alto lá, galeguinho!

E aqui não é uma defesa de cunho pessoal porque dificilmente este "escriba" como diria Ivan Valença chegaria à "Casa Grande"! Ia sofrer (e muito) com os "capitães do mato" que temos espalhados por aí! Vai virar apenas uma Superintendência? Como assim, "cara pálida"? E na hora de propagar o "fique em casa"? E na hora de anunciar os casos de coronavírus? E na hora de dizer que vai abrir gradativamente o comércio? Basta só um "superintendente", com o mesmo respeito ao amigo Givaldo Ricardo? Ou o Turismo vai se "comunicar" pelo governo? Que confusão!

E, ainda nesta linha, ainda dentro das perguntas que não ofendem nunca, sem receita para trabalhar, como Sales Neto vai ampliar o excelente momento do turismo sergipano? Com hotéis e pousadas fechando, com aeronaves "sem levantar voos", com igrejas e museus fechados, com a polícia impedindo passeios nas praias, Orla e em pontos estratégicos da capital? A menos que seja para divulgar o Hotel que abrigará os profissionais da Saúde na linha de frente contra o Covid-19, durante a pandemia! Perdemos nossa referência, mas o "pulso, ainda pulsa"...

 

Show do Milhão I

A Secretaria de Estado da Saúde contratou, através de dispensa emergencial de licitação, o Hotel MEPS Executive S/A, que fica próximo ao Hospital de Urgência e Emergência (HUSE), em Aracaju, com uma vigência de até 180 dias, conforme extrato publicado no Diário Oficial dessa terça-feira (14).

 

Show do Milhão II

O valor global do contrato é de R$ 960 mil, para acolhimento dos profissionais de Saúde lotados nas unidades vinculadas à Pasta, durante o período de combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Não custa lembrar que, recentemente, o Governo do Estado enviou uma mensagem e conseguiu o reconhecimento de Calamidade Pública pela Assembleia Legislativa até 31 de dezembro.

 

Outro lado I

Procurada por este colunista para dar detalhes desse contrato emergencial, a Secretaria de Estado da Saúde, através da sua assessoria, informou a contratação de um hotel para abrigar profissionais de saúde que venham ficar contaminados pelo Covid-19, ou que estejam com suspeitas precisando aguardar a confirmação, deu-se dentro de todas as regras da contratação pública emergencial, levando em conta os critérios técnicos necessários para o bom atendimento dessas pessoas que venham a ficar doentes no nobre exercício do trabalho de salvar vidas. 

 

Outro lado II

"O valor do aluguel mensal é de R$ 160 mil, incluindo toda a infraestrutura de 65 apartamentos, recepção, segurança, manutenção, logística, tarifas, despesas com taxas e impostos, podendo ser usado por um período que pode variar de um a seis meses, a depender da necessidade. Vale lembrar que essa é uma prática que está sendo implementada em todo o país e visa resguardar os profissionais de saúde contaminados com o coronavírus, bem como, seus familiares, pois esse profissionais poderão passar suas quarentenas em local apropriado e seguro", completa a nota da Secretaria.

 

Repercussão

Em vários grupos de whatsApp o assunto despertou uma série de comentários, de reconhecimento e críticos à medida. Recentemente, o Ministério do Turismo (MinTur) chegou a sugerir, como alternativa ao combate da pandemia, a disponibilização de hotéis, em especial os localizados próximos a hospitais, para abrigar profissionais de saúde na linha de frente do tratamento de pacientes. A ideia do MinTur é que enfermeiros, médicos e demais trabalhadores poderiam se deslocar com mais agilidade e segurança par ao hospital, protegendo suas famílias de serem infectadas.

 

E essa pressa?

É importante também que a Secretaria de Estado da Saúde explique as razões para o Governo não esperar uma definição do Ministério do Turismo, diretamente com os hotéis, e porque ele mesmo formalizou um decreto emergencial, sendo que dos 48 casos de pacientes infectados com o coronavírus no Estado, 27 já receberam alta, quatro vieram a óbito e apenas quatro permanecem internadas, ou seja, a situação em Sergipe continua estável.

 

Veja essa!

Quatro empresas entregaram envelopes com propostas e documentações interessadas na montagem do Hospital de Campanha da Prefeitura de Aracaju, no Estádio João Hora de Oliveira (campo do Sergipe), e a vencedora foi a empresa JOSÉ TEÓFILO DE SANTANA NETO PRODUÇÕES E EVENTOS, do empresário artístico e muito conhecido pelos shows e no mercado de entretenimento como TÉO SANTANA PRODUÇÕES E EVENTOS.

 

E essa!

O valor global do investimento da PMA em meio ao Estado de Calamidade Pública será de R$ 3,258 milhões, por 180 dias, com uma proposta mensal de R$ 543 mil. A construção do hospital já foi iniciada, com prazo de conclusão para o próximo dia 29. Pela "rapidez", a empresa poderia construir emergencialmente o Hospital do Câncer do Estado que resultou numa despesa de R$ 14 milhões e não passou da terraplanagem...

 

Bomba!

Consta no Diário Oficial de Aracaju do último dia 7, mesmo em meio a essa pandemia do Coronavírus e do Estado de Calamidade Pública da capital, a publicação do extrato do 3º termo aditivo ao contrato nº 008/2018, da Emsurb com a empresa TORRE EMPREENDIMENTOS RURAL E CONSTRUÇÃO LTDA, para coleta e descarga de resíduos sólidos domiciliares, comerciais e recicláveis no valor de R$ 31.735.325,76. Um "tapa" na cara do Judiciário sergipano que já mandou a PMA afastar a empresa...

 

Exclusiva!

No mesmo Diário Oficial de Aracaju, a Emsurb sob a presidência do senhor Luiz Roberto Dantas de Santana, publica o 4º Aditivo ao Contrato nº 011/2018, também com a TORRE EMPREENDIMENTOS RURAL E CONSTRUÇÃO LTDA, para a realização de serviço de limpeza urbana (roçagem mecanizada e equipe de limpeza geral) no valor de R$ 34.787.478,24. Ou seja, mais de R$ 66 milhões! Com a palavra os desembargadores sergipanos...

 

Enquanto isso...

Este colunista recebeu a informação, com foto, de um funcionário da empresa BTS Ambiental, que teria desmaiado, com tontura e sinais de fome, quando trabalhava no bairro Salgado Filho. Os colegas tentaram reanima-lo e entraram em contato com os supervisores que, até onde a coluna apurou, não apareceram. Foi levado no caminhão de trabalho até a Unidade de Saúde. Os funcionários da BTS, até o momento, só receberam 50% de seus salários. O trabalhador em questão pagou a pensão dos filhos e ficou sem dinheiro para a alimentação. Lamentável!

 

Fique em casa I

Circulou nas redes sociais o vídeo de um empresário sergipano, com uma loja no cruzamento das ruas Laranjeiras e Lagarto, em Aracaju, que foi assaltada por marginais durante a madrugada. Revoltado e furioso, o proprietário responsabilizou o governador e o prefeito da capital por intensificarem a política do "fique em casa", no isolamento social, permitindo que os bandidos "façam a festa" nas ruas, com assaltos e arrombamentos.

 

Fique em casa II

Alguns setores tentaram desqualificar um cidadão conhecido como "Negão Pintor", por ele já ter sido filiado ao PSC, mas também "bombou" nas redes sociais seu vídeo/flagrante na UPA Fernando Franco, na Zona Sul da capital, onde ele tem acesso ao prédio da PMA e flagra várias cadeiras vazias e profissionais aguardando a chegada de algum paciente. Bastante revoltado e na companhia do filho, o cidadão questiona o investimento da Prefeitura e a "calamidade" propagada pela gestão de Edvaldo.

 

Dispensa na Saúde I

A coluna recebeu uma informação, extraoficial, que dois empresários de uma mesma família foram contratados pela Secretaria de Estado da Saúde, por dispensa de licitação por conta do Estado de Calamidade Pública. A MWG IND. COM. E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS LTDA, por exemplo, locou 18 containers habitáveis acoplados para as instalações provisórias no atendimento a pacientes infectados com o Covid-19. Valor global de R$ 486 mil.

 

Dispensa na Saúde II

Em outra dispensa foi contratada a empresa YEX GESTAP DE SERVIÇOS LTDA especializada na lavagem e desinfecção de roupas pessoais, cama e banho, dos isolados pelo teste do Coronavírus. O valor do contrato é de R$ 834 mil, uma "bagatela"! Um pouco menos do que o contrato do Estado, em caráter emergencial, com o Hotel MEPS Executive S/A, por 180 dias.

 

Dispensa do ar condicionado

Em outro extrato de dispensa de licitação, a Secretaria de Estado da Saúde contrata a empresa baiana SANEANDO – PROJETOS DE ENGENHARIA E CONSULTORIA LTDA, em caráter emergencial, especializada na prestação de serviços de manutenção preventiva e corretiva com reposição total de peças e recarga de gases. Por um contrato de 180 dias vale o montante de R$ 2.718.611,81. Haja calor!

 

Olha a gasolina, Samuel!

O deputado estadual Capitão Samuel (PSC) tem cobrado, com insistência, em suas redes sociais, a fiscalização no preço dos combustíveis nas bombas dos postos de gasolina. Ele destaca que a Petrobras já reduziu o valor do combustível em 30%, mas nas bombas esse repasse não passa de 3%. "Em Alagoas já temos postos cobrando R$ 3,90 no litro de gasolina e aqui o valor não reduz".

 

Olha a Renascer!

A coluna obteve a informação da realização de uma partida de futebol dentro da instituição, na semana passada. Participaram monitores, coordenador de Segurança e alguns internos. Nada demais se não estivéssemos em plena pandemia do coronavírus e com alguns monitores viajando, semanalmente, para trabalharem na Bahia. Esporte é tudo, mas a "prevenção" por lá, "extrapola"...

 

Requerimentos

Os deputados estaduais aprovaram nessa quarta-feira (15), na sessão remota da Assembleia Legislativa, dois requerimentos de autoria dos parlamentares solicitando do Governo do Estado informações a respeito das ações desenvolvidas de combate e prevenção à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Foram apreciados e aprovados questionamentos dos deputados estaduais Iran Barbosa (PT) e Georgeo Passos (Cidadania).

 

Iran Barbosa I

Do deputado Iran Barbosa foi aprovado, por unanimidade, o requerimento em que ele solicita informações do presidente do Instituto de Promoção e de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado de Sergipe (Ipesaúde), Christian Oliveira, diante da situação de emergência na saúde pública, sobre o detalhamento das medidas que estão sendo adotadas para a preparação preventiva da Instituição no enfrentamento à pandemia e para garantir o atendimento de qualidade e eficiente aos seus mantenedores e respectivos dependentes.

 

Iran Barbosa II

"Eu apresentei, no início dessa pandemia uma série de medidas e uma delas busca essas informações junto ao Ipesaúde, com vistas a assegurar medidas protetivas e de tratamentos eventuais. Queremos apenas ter ciência do conjunto de ações desenvolvidas para assegurar aos usuários a proteção e o tratamento necessários. Trata-se de um plano de saúde que abrange os nossos servidores públicos de Sergipe e, por vim sendo abordado por muitos deles, gostaria de um caráter oficial a essas informações", explicou o deputado petista.

 

Georgeo Passos I

Já o também deputado estadual Georgeo Passos apresentou um requerimento ao governador Belivaldo Chagas com o pedido de algumas informações, no formato de seis questionamentos. O primeiro deles sobre as medidas que o Governo do Estado tomou em relação ao setor produtivo e empresarial de Sergipe, de forma a minimizar os efeitos causados em razão da paralisação pelo isolamento social. "O segundo questionamento é para a área da Saúde: quantos novos leitos de UTI foram providenciados para eventualmente receber as vítimas do Covid-19? E onde estão localizadas estas unidades", questiona.

 

Georgeo Passos II

Em seus, terceiro e quarto questionamentos, o deputado pergunta quando serão disponibilizados novos leitos e quantos kits de teste para o Covid-19 foram adquiridos pelo Governo para serem disponibilizados para os municípios. "Também preciso de informações sobre quais medidas econômicas para as micro e pequenas empresas foram tomadas pelo Estado. E quais as medidas do governador para os trabalhadores autônomos e os que vivem na informalidade?", questiona o deputado.

 

Georgeo Passos III

"Esse requerimento foi protocolado há algum tempo, mas achamos interessante, em entendimento com o presidente Luciano Bispo (MDB), dar um tempo para que o governo iniciasse algumas ações. É um pedido de informações e vamos esperar a posição do governo respondendo com bastante transparência sobre esse combate ao coronavírus", justificou Georgeo Passos.

 

Luciano Bispo I

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), fez uma avaliação positiva dos trabalhos remotos (sessão virtual) da Casa neste momento de isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus. Luciano enfatizou ainda o apoio da Alese em promover ajuda ao Poder Executivo neste momento de dificuldade financeira, aprovando a liberação de R$ 12 milhões.

 

Luciano Bispo II

Na sessão dessa quarta-feira (15), os deputados estaduais votaram, em 1º turno, a PEC 03/20 apresentada pelos parlamentares garantindo que 50% das emendas impositivas ao Orçamento do Estado para 2020 sejam, excepcionalmente, destinadas ao combate da pandemia do Covid-19, equivalendo a um montante de R$ 12 milhões.

Luciano Bispo III

"A Assembleia Legislativa vai cortar na carne e todos nós temos que nos somar. Ninguém vai ficar fora disso. Os outros poderes já fizeram isso e nós estamos fazendo estudos para tomar medidas a partir de Maio. Nossa preocupação também é de preservar os nossos servidores. A Alese está repassando R$ 12 milhões das emendas individuais e já temos deputados pensando e dar mais R$ 12 mi. Se for necessário, todo esse recurso será destinado. Agora é importante destacar o quanto o nosso trabalho, mesmo virtual, tem sido produtivo aqui", avaliou o presidente Luciano Bispo.

 

Jeferson Andrade I

O primeiro secretário da Mesa Diretora, deputado estadual Jeferson Andrade (PSD), também avaliou como muito positivo o esforço da Alese em dar continuidade aos trabalhos, mesmo que de forma virtual. "Estamos apreciando pautas importantes, tanto do Executivo quanto do Legislativo. A Casa está aprovando os repasses desses R$ 12 milhões e este modelo (sessões remotas) pode ser intensificado depois, inclusive com a participação de deputados que estão a serviço do Poder fora do Estado".

 

Jeferson Andrade II

Jeferson Andrade enfatiza ainda a parceria administrativa que vem sendo mantida com o governo do Estado neste momento de pandemia. "A prova maior dessa relação foi o gesto do deputado Francisco Gualberto (PT) que se entendeu entre todos os parlamentares para a liberação de parte das emendas e, sendo necessário, não vejo problemas de a gente repassar o restante para que não só a Saúde, mas a Assistência Social seja contemplada e a nossa sociedade seja atendida".

  

Ibrain Monteiro I

Durante a sessão virtual dessa quarta-feira (15), na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Ibrain Monteiro (PSC), solicitou que o governo do Estado, através da Secretaria de Segurança Pública, que monitore os seguidos casos de roubos de cabos de energia elétrica da estação de captação da DESO situada na barragem Dionísio Machado.

 

Ibrain Monteiro II

O deputado externou sua preocupação com a falta de água no município de Lagarto, ao longo dessa quarta-feira, que também atingiu as cidades de Riachão do Dantas e Simão Dias. Ele também cobrou da SSP mais atenção, em tempos de isolamento social, com os marginais que estão se aproveitando das ruas mais "desertas" para cometerem seguidos assaltos e arrombamentos.

 

Ibrain Monteiro III

"Nós temos consciência da necessidade de ter cuidado com essa pandemia, mas faço um apelo para a SSP que reforce o quantitativo de homens, desses guerreiros que estão na linha de frente, para conter a ação desses marginais que estão se aproveitando desse isolamento para promoverem diversos arrombamentos", destacou o deputado.

 

Zezinho Guimarães I

Já o deputado estadual Zezinho Guimarães (MDB) solicita que gestores comprem máscaras de microempreendedores sergipanos. Tentando minimizar todo esse caos, o parlamentar sugere que o Governo do Estado e as prefeituras, comprem máscaras caseiras produzidas por microempreendedores sergipanos que sigam as especificações simples de confecção do Ministério da Saúde.

 

Zezinho Guimarães II

"Já existem casos que deram certo, como em Minas Gerais. Os artesãos e costureiros já lucram com a produção de máscaras", ressaltou Zezinho, acrescentando a Lei n° 13.969/2020 e a Portaria n° 327/2020 estabelecem medidas de prevenção, cautela e redução de riscos ao Covid-19. "Nesse sentido, vamos reforçar essa iniciativa organizada pela sociedade, chamada 'Máscara para Todos', com o lema 'Eu protejo você e você me protege'", salienta o deputado.

 

Zezinho Sobral I

O deputado estadual Zezinho sobral (Pode) foi o relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 02/2020, a 'PEC do Gás', que altera o parágrafo único do artigo 10 da Constituição do Estado de Sergipe e trata da exploração dos serviços de gás canalizado no território sergipano. "Ela permite ao estado explorar o gás diretamente ou mediante concessão. Isso significa a quebra do monopólio de distribuição. OU seja, aumenta a possibilidade do estado abrir concessões para a exploração do gás. A partir de agora, ele poderá chegar ao interior sergipano, a outros distritos industriais", comentou.

 

Zezinho Sobral II

Na opinião do parlamentar, este é o primeiro passo necessário para consolidar o desenvolvimento do Sergipe através da utilização do gás natural, uma riqueza sergipana. "Além disso, as empresas poderão utilizar o gás que será produzido em Sergipe ou trazido pela Usina Termoelétrica Porto de Sergipe (UTE), através das Centrais Elétricas de Sergipe (Celse) que está implantada, e utilizar na Fafen, por exemplo", complementou Zezinho Sobral.

 

Acreditar nas potencialidades

O deputado explicou que a PEC é uma atualização normativa com muitos anos de atraso. A alteração se enquadra na necessária atualização normativa. Para Zezinho Sobral, é preciso acreditar nas potencialidades de Sergipe, abrir o mercado para novos e futuros investimentos.

 

Fim do monopólio

"A votação e aprovação foram essenciais no atual momento. Com a PEC aprovada, o Governo terá o poder para explorar o gás e fortalecer todas as ações de avanços para nosso estado. O monopólio será acabado. Sem dúvida, com essa medida, teremos o desenvolvimento socioeconômico impulsionado, na perspectiva de novos investimentos futuros", finalizou Zezinho Sobral.

 

Alô Unit!

Em virtude da pandemia causada pelo COVID-19 (coronavírus), o governo do Estado decretou o fechamento das instituições de ensino. As aulas da Universidade Tiradentes (UNIT)  foram suspensas durante uma semana e retornaram com a metodologia de  aulas  virtuais. O Diretório Central dos  Estudantes (DCE) da Unit expressa sua  insatisfação com as políticas financeiras da Universidade.

 

Fala DCE!

"A pandemia nos trouxe inúmeros prejuízos e o impacto econômico é um dos mais prejudiciais, pois muitos de nós tivemos nossa fonte de renda interrompida, prejudicando nossas condições financeiras. Em consequências desta imprevisível situação, solicitamos a Revisão da mensalidade (transferir o valor da modalidade presencial, para o valor de modalidade EAD)".

 

Mais reivindicações

Os estudantes da Unit também cobram abatimento dos juros (isenção neste período de COVID-19 da cobrança de pagamentos atrasados) e um Canal de negociação para flexibilizar o entendimento sobre as mensalidades, de modo que cada situação econômica seja analisada, com participação e consulta ao Diretório Central dos Estudantes (DCE).

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com