Se continuar "dando amém" para Edvaldo, CMA mudará novamente em 24

02 de Dezembro de 2020, 17:49

Alguns políticos mais experientes apostam que o Congresso Nacional deve mudar a legislação eleitoral mais uma vez, em meados de 2021. Para este colunista, se não tiver alteração e continuarmos sem as coligações partidárias para as eleições proporcionais (vereador, deputado estadual e deputado federal), nós teremos grandes mudanças nos parlamentos, estaduais e municipais. Em Aracaju, por exemplo, a renovação foi de, aproximadamente, 63% esse ano.

Algumas pessoas fazem a leitura que a CMA não mudou, que mudaram apenas as "embalagens", mas o conteúdo continua sendo o mesmo. Este colunista pensa um pouco diferente e entende que, apesar de uma série de fatores continuarem interferindo nos resultados das eleições, há sim também uma mudança no perfil do eleitorado. Muitos, revoltados com a política, simplesmente se abstiveram; outros votaram em branco ou nulo. A explicação para isso é falta de representação!

É bem verdade que o novo sistema eleitoral acaba prejudicando, também, os bons políticos, aqueles que trabalham e representam bem a sociedade, mas está cada vez mais consolidado que vivemos sob uma nova segmentação, com grupos organizados que elegem seus próprios legisladores, como os professores e evangélicos, por exemplo, além dos grupos que escolhem como representantes aqueles políticos que incorporam suas causas sociais, como a questão animal e dos movimentos LGBTQIA+.

Para este colunista, apesar do comprometimento por conta da pandemia, a sociedade aracajuana quis também dar uma resposta ao parlamento, por falta de representação. Dos atuais 24 mandatários, apenas nove foram reeleitos. Muitas pessoas não votaram em ninguém! Estão cansadas, decepcionadas e preferem não dar mais um voto de confiança. É uma decisão que não contribui para a democracia e ainda pode favorecer a candidaturas que costumam abusar do poder econômico.

Mas muita gente que também investiu alto em 2020, conheceu o "troco" da população, que prometeu e não cumpriu, não votou! Muitos se sentiram enganados, traídos, ludibriados porque não tiveram o retorno do investimento feito. Sentiram na pele agora, a mesma sensação que tem o eleitor que aposta em boa representação quando vai para a urna eletrônica e depois só acumula decepções. A eleição deste ano trouxe diversos ensinamentos para alguns políticos...

Focando no parlamento municipal de Aracaju, se a tese de algumas pessoas que só mudaram as "embalagens" se confirmar, se continuarmos com um parlamento omisso aos problemas que afligem a sociedade e apenas "dando amém" para o prefeito reeleito Edvaldo Nogueira (PDT), que ninguém se engane: teremos mais renovação no pleito de 2024! É importante que prevaleça a harmonia entre os poderes, mas é fundamental que a independência entre eles seja real. O povo agradece...

Veja essa!

Muitas são as especulações em torno do futuro do governador Belivaldo Chagas (PSD). Ontem veio à informação do Faxaju que o "galeguinho" só definirá se disputará a vaga de senador da República, em 2022, mais adiante.

E essa!

Este colunista não tem acesso a este tipo de informação ou planejamento, mas para disputar o Senado, Belivaldo teria que deixar o comando do governo seis meses antes da eleição de 22, ou seja, para este colunista, o mais provável é que ele fique no Executivo até o final...

Mitidieri e Laércio

Uma candidatura de Belivaldo ao Senado é ainda mais improvável porque, com ele disputando a vaga, restariam apenas dois outros espaços na chapa majoritária para acomodar tanta gente, lembrando que Fábio Mitidieri (PSD) e Laércio Oliveira (PP) podem disputar o governo e/ou o Senado.

Ulices é consenso

Entre alguns aliados do governo e até setores da oposição o nome que cairia como uma espécie de consenso seria o do conselheiro do Tribunal de Contas, Ulices Andrade. Ele não manifestou nada neste sentido ainda, mas seu nome é ventilado em todas as rodas políticas e não encontra resistências.

Rogério pode disputar

Quem também vem sendo muito cotado para enfrentar uma candidatura governista é o senador Rogério Carvalho (PT). Como seu mandato atual segue até 2026, para muita gente o petista é candidato natural ao governo e pode liderar a oposição, caso haja um rompimento com Belivaldo.

Exclusiva!

A coluna tomou conhecimento que os órgãos fiscalizadores já estão monitorando um grande acordo que vem sendo costurado por uma prefeitura municipal, não muito distante de Aracaju, e uma empresa prestadora de serviços, A informação é que um político estaria articulando esse entendimento, de olho no futuro.

Bomba!

Trata-se de uma execução fiscal de uma dívida superior a R$ 2,4 milhões, mas que o prefeito fez "um acordo" para a empresa pagar apenas R$ 171 mil (6,97% do valor da dívida)! Os órgãos de controle estão monitorando porque se trata de uma dívida de ISS da empresa com a gestão e o prefeito assinou o "acordão" sem consultar a Procuradora do Município. Sei não...

Vieira de volta I

Atendendo a uma decisão do pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE), a Câmara Municipal de Aracaju (CMA), através de seu presidente, vereador Josenito Vitale (PSD), empossou na manhã dessa terça-feira (1º), o primeiro suplente de vereador de Aracaju, o Sargento Jorge Vieira (Cidadania), para exercer o mandato até o próximo dia 31, quando termina a atual legislatura.

Vieira de volta II

Sargento Vieira foi empossado pela segunda vez. Em setembro ele substituiu o vereador Jason Neto (in memoriam), mas por decisão judicial, foi afastado graças a uma ação movida pelo Diretório Municipal do PDT, alegando suposta infidelidade partidária cometida por Vieira.

Vieira de volta III

A defesa argumentou e o Tribunal reconheceu, por maioria, que o PDT cometeu grave discriminação contra seu filiado. Vieira não era convidado para as reuniões e o partido o discriminava. Por isso a questão de infidelidade defendida não foi reconhecida pela maioria do Tribunal.

Ingratidão

"Quero honrar cada voto que me foi confiado em 2016 e também para o amigo Jason Neto (in memoriam). Quero apenas a oportunidade de terminar com dignidade essa legislatura, mesmo com toda a perseguição do pessoal do PDT, legenda que tanto defendi e ajudei a crescer. Mas, mesmo com toda ingratidão, a justiça me deu razão e nós vamos fazer o nosso trabalho", disse Vieira, agradecendo o tratamento atencioso que recebeu do vereador Josenito Vitale (PSD).

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com