siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Bandidos levam estoque de carne que seria para merenda escolar

11 de Maio de 2018, 15:29

Um município que sempre foi marcado por possuir uma vida pacata, típica de cidades interioranas, vive uma preocupante onda de violência que atinge todas as classes sociais e faixas etárias. Nossa Senhora Aparecida, distante cerca de 93 km da capital entra no grupo de cidades sergipanas em que a violência tem feito vítimas diariamente. Embora nem todas os casos de roubos e furtos sejam registrados em B.O. (Boletim de Ocorrência) por parte da população, os índices reais têm levado a população a mudar de hábitos e mudar a rotina.

Os casos se multiplicam e assustam cada vez mais a população seja na cidade ou no interior. A situação está tão crítica que até os vereadores do município mudaram o horário das sessões. O cúmulo foi a abordagem feitas pelos bandidos a crianças que saíam de uma escola no interior do município.

Um alvo constante e preferido pelos assaltantes são as escolas. Há pouco tempo a Escola Municipal Professora Laudicéia Maria Andrade Silva, situada no povoado Lagoa do Veado, foi arrombada e foram levados computadores e outros objetos usados durante as aulas. Até hoje os próprios professores são quem compram os materiais didáticos, já que a gestão tem informado que não há recursos para a recomposição do que foi roubado.

Já na madrugada desta sexta-feira, 11, a Escola Municipal Manoel Perciliano dos Santos, localizada no povoado Cruz das Graças também foi arrombada. Os meliantes levaram o estoque de carne que estava na cozinha da unidade educacional. Segundo moradores, parte do estoque seria usado nas comemorações alusivas ao Dia das Mães.