siga nossas
redes sociais:

"Essa obra é fantástica", reconhece empresário itabaianense sobre serviços

25 de Novembro de 2019, 16:17

"Quando a mulher sente as dores de parto sofre, mas depois vem a alegria de ter o filho. Não dá para ir a um dentista fazer uma restauração sem sentir o incômodo do motorzinho. Não dá para fazer uma obra desse porte sem causar transtornos, mas já percebemos a importância dela. Aliás, posso dizer que essa obra é fantástica, fenomenal". Assim,  o empresário Daniel Nunes Peixoto, 62 anos, define as obras realizadas pela Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) em Itabaiana.

Com um supermercado há 40 anos no centro da cidade, ele tem bem viva na memória a lembrança das enchentes que, historicamente, sempre tomavam as ruas em períodos chuvosos. Mas ele também sabe que essa é uma situação que já começa a se transformar. "Nas duas últimas chuvas, algumas ruas não alagaram mais", revela ao externar o contentamento com a obra, financiada pelo Banco Mundial através do Programa Águas de Sergipe.

A obra, à que seu Daniel se refere, consiste na implantação das redes de esgotamento sanitário e drenagem pluvial da área central do município sergipano. Os serviços seguem o cronograma, embora seja preciso lidar com intempéries e outras questões com a estrutura geológica da região.

"A equipe da Deso esteve aqui para nos explicar a intervenção. Eu aproveitei para dar uma sugestão para que a obra seja feita por trechos porque agora está justamente na rua onde ocorre toda a carga e descarga das mercadorias", disse, ao destacar que o diálogo com a população tem sido um diferencial.

Quando foi edificar seu supermercado, o empresário se preocupou em elevar o nível do piso em um metro acima do nível da rua na tentativa de escapar dos alagamentos. "Nessas quatro décadas, vi enchentes todos os anos e aqui a água conseguiu entrar duas vezes", recordou Nunes Peixoto, que também reside no bairro há 35 anos.

Segundo ele, com todo o prejuízo acumulado ao longo dos anos, os reflexos tornam-se compreensíveis. "Naturalmente, existem transtornos, mas se comparado ao benefício que está gerando, dá para suportar", afirmou o itabaianense.

Transformação Social

A satisfação do seu Daniel Nunes é a mesma revelada e sentida por inúmeros itabaianenses que veem as máquinas em incessante operação no município. Através do Programa Águas de Sergipe, o Banco Mundial investe R$ 47 milhões para entregar à comunidade o que há de mais moderno em termos de saneamento básico até o próximo ano.

O esgoto e a água da chuva, antes despejados juntos no Açude da Marcela, agora trilham caminhos distintos. "Isso porque, como cada resíduo precisa de um tratamento específico, sua separação - além de necessária -  contribui para a conservação dos recursos hídricos locais, como também para a melhora da qualidade de vida da população, que deixará de ficar exposta à doenças geradas pela falta do saneamento e será abastecida com água tratada com tecnologia ultravioleta", explicou  o diretor de Meio Ambiente e Expansão da Deso, José Gabriel Almeida de Campos.

Para eficiência dos sistemas, ressaltou o diretor, será necessária a contribuição da comunidade através da estruturação de redes independentes de esgoto e drenagem também em seus imóveis. "Será preciso uma pequena intervenção ligando a fossa que existe atualmente no imóvel à rede de esgoto, de modo que, ela deixará de existir porque os rejeitos serão levados direto para a rede e conduzidos à estação de tratamento. Porém, em alguns casos, a intervenção será maior porque há mistura da água da chuva com a rede de esgoto, que não foi projetada com essa finalidade", detalha Campos.

Conclusão prevista

A obra tem previsão de término até meados de abril de 2020 e compreende a rede que atende a 3,5 mil ligações, o que corresponde a cerca de 20 mil pessoas. O programa Águas de Sergipe é desenvolvido com a finalidade de melhorar a qualidade da água e práticas de gestão da bacia hidrográfica do rio Sergipe.

O Banco Mundial, agente financiador do projeto, realiza o acompanhamento periódico das obras, atuando também em outras frentes visando manter um diálogo permanente com as comunidades beneficiadas através de ações de educação ambiental, sensibilização e esclarecimento.

Fonte e foto assessoria