siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Ministro das Cidades visita canteiro de obras das 1000 casas em Socorro

30 de Dezembro de 2018, 07:00

 

 

Conjuntos Vila Formosa I e Cidade das Flores I estão sendo construídos na sede do município

 

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, esteve em Nossa Senhora do Socorro neste sábado, 29, a convite do deputado federal André Moura, e em companhia do prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Padre Inaldo, e de secretários municipais, visitou o canteiro de obras onde estão sendo construídas as 1000 unidades residenciais, através do Programa “Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal.

O prefeito Padre Inaldo mostrou à comitiva o andamento da construção dos conjuntos Vila Formosa I e Cidade das Flores I, que contarão com 500 casas cada um. Os conjuntos, serão entregues com toda a estrutura de esgotamento, pavimentação e iluminação completa, além de quadras poliesportivas, tudo isso para oferecer o melhor para a população.

"A vinda do ministro é um momento de muita alegria para o nosso município, pois ele tem uma importante participação na liberação dessas 1000 casas que irão beneficiar muitas famílias no município de Nossa Senhora do Socorro. É a concretização de um sonho e no próximo anos estaremos entregando essas mil casas para as famílias", declarou o gestor municipal.

Na oportunidade, Alexandre Baldy, conheceu o local onde estão sendo construídas as novas unidades habitacionais e acompanhou de perto o andamento da obra e os detalhes do projeto que irá mudar a vida de centenas de famílias socorrenses. "O ‘Minha Casa, Minha Vida’ é um programa de suma importância para o Brasil, pois gera oportunidades para uma moradia digna para os que não tem acesso. E logo no início do ano de 2017 o prefeito Padre Inaldo conseguiu através de muita dedicação trazer esse benefício para os moradores do município, e hoje me alegra ver que as obras estão bem adiantadas", disse o ministro.

Acompanhando a comitiva esteve o Deputado Federal, André Moura, que desde o início do mandato tem contribuído diretamente para a chegada de recursos no município. “Essa obra importante é mais uma demonstração do compromisso do ministro Alexandre Baldy com Sergipe. Socorro tem uma carência de 6000 mil residências e quando esta obra estiver concluída, as pessoas terão certeza que estarão residindo em um local digno. Parabenizo ao prefeito Padre Inaldo que tem sido um verdadeiro batalhador na busca de recursos junto ao Governo Federal e melhorar a cada dia a qualidade de vida do povo Socorrense, e isso só é possível através de muita luta e empenho", disse.

A previsão é que as residências sejam entregues aos cidadãos no segundo semestre de 2019, e cada uma das 1000 unidades habitacionais contará com um espaço total de 52m², sendo divididos em dois quartos, sala, cozinha e banheiro social.

Cadastramento

A Prefeitura, através das secretarias de Assistência Social (SMAS) e de Planejamento (Seplan), realizará o cadastramento das famílias interessadas exclusivamente através do site “Nossa Casa Socorro”, no período de 07 de janeiro a 15 de fevereiro.

A seleção será efetuada através desse cadastro e apenas cidadãos que residem em Nossa Senhora do Socorro e com renda mensal entre R$ 0 a R$ 1.800 poderão se inscrever. O valor a ser pago dependerá da renda de cada família e irá variar entre R$ 80 e R$ 270 para efetuar a aquisição dos imóveis.

Para seleção dos candidatos, serão observados os critérios nacionais, estabelecidos na Portaria n° 412 de 06 de agosto de 2015 do Ministério das Cidades, que beneficiarão:

● Famílias residentes em áreas de risco, reconhecidas pelo ente público (município);

● Famílias com mulheres responsáveis pela unidade familiar;

● Famílias de que façam parte pessoa (s) com deficiência, comprovado com a apresentação de laudo médico.

De forma a complementar aos critérios nacionais, os critérios adicionais a serem utilizados pelo Município de Nossa senhora do Socorro para seleção dos candidatos são:

● Famílias beneficiadas pelo Bolsa Família ou Benefício de Prestação continuada (BPC) no âmbito da Política de Assistência Social;

● Famílias em atendimento de “aluguel social”.

Além disso, famílias de que façam parte pessoas com microcefalia, cadastradas no município, terão direito a uma casa, desde que atendam aos requisitos do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Serão reservados ainda 3% (três por cento) das unidades habitacionais para atendimento aos idosos e mais 3% (três por cento) em benefício de pessoas com deficiência ou de cuja família façam parte pessoas com deficiência.

Fonte e foto assessoria