siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Prefeito de Laranjeiras participa de audiência no Senado em defesa da Fafen

11 de Abril de 2018, 07:23

O prefeito de Laranjeiras, Paulo Hagenbeck (DEM), o “Paulão da Varzinhas”, participou nessa terça-feira (10), na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal, em Brasília (DF), de uma audiência onde se debateu o fechamento das unidades da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) em Sergipe (Laranjeiras) e na Bahia, conforme anunciou a Petrobras. A iniciativa do debate foi do senador sergipano Eduardo Amorim (PSDB).

Há toda uma preocupação dos envolvidos com o aumento do desemprego e com a falência de empresas da cadeia produtiva do setor. O presidente da Petrobras, Pedro Parente, foi convidado para o debate, mas não compareceu. “80% dos fertilizantes consumidos no Brasil são importados de fora e quase metade do que é produzido aqui sai de Sergipe. É uma questão de soberania nacional sobre a produção de alimentos”, alertou Eduardo Amorim.

Já o prefeito Paulão da Varzinhas pontuou que os brasileiros não podem ficar reféns da importação de fertilizantes da China e da Rússia e externou sua preocupação com o aumento assustador do desemprego em Laranjeiras. “Estamos falando de centenas de pais de família que vão perder seus empregos, que estão desesperados. Não fecha apenas a Fafen, mas toda a cadeia produtiva. Sem contar que o impacto disso é trágico para a arrecadação de Laranjeiras”.

Encaminhamentos

No debate na Comissão ficou definido que um novo encontro será agendado para breve, quando os membros vão expor as dificuldades para o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco. Também se agendará uma audiência com o presidente da República, Michel Temer, para tratar do assunto.

Outros

O representante do Ministério da Agricultura, Coaraci de Castilho, presente na reunião, disse que “estamos solidários com esta causa nobre que não é apenas de Sergipe e da Bahia, mas do Brasil. Vamos tentar fazer um trabalho em conjunto”. Já o presidente da Comissão, senador Ivo Cassol (PP/RO), pontuou que para resolver o impasse será necessária a intervenção política para o Brasil não ficar dependente do fertilizante de outros países.

Por Habacuque Villacorte

Foto assessoria