Saúde realiza primeira reunião sobre o Castramóvel no Santa Maria

28 de Dezembro de 2017, 08:09

Na manhã desta quarta-feira, 27, a Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), em parceria da Rede de Atenção Primária (Reap) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realizou a primeira reunião com os agentes comunitários de Saúde e de Endemias, conselheiros locais de Saúde e representantes de organizações não governamentais (ONGs) ligadas aos animais do bairro Santa Maria, com o objetivo de divulgar os critérios do Projeto Castramóvel, que visa esterilizar os cães e gatos domésticos em Aracaju.

De acordo com a diretora da DVS, Taise Cavalcante, a inauguração do Castramóvel está prevista para a segunda quinzena de janeiro de 2018. “Reunimos os agentes e a comunidade do Santa Maria, que é onde será iniciado o projeto, para divulgar e mobilizar as pessoas sobre ele. Hoje também buscamos ouvir as opiniões sobre o processo de trabalho que queremos implantar, pois esta gestão se distingue pela participação popular”, informou Taise.

A lei n° 4.878, sancionada pelo prefeito Edvaldo Nogueira em abril de 2017, caracteriza a esterilização gratuita de animais domésticos. “Durante todo este ano trabalhamos para adaptar o veículo do Castramóvel, que é um reboque com uma clínica móvel, e precisava estar adequado às leis municipal e federal. É um trabalho burocrático que demandou muito tempo, mas que estamos concluindo. Para que comecemos a efetuar as cirurgias, é necessário fazer uma triagem das famílias e dos animais que poderão se submeter a castração, por isso fizemos esta reunião, para dar uma primeira orientação aos nossos funcionários e à comunidade do Santa Maria, onde o veículo permanecerá por dois meses”, explicou a diretora da DVS.

Taise acrescentou ainda que os bairros foram selecionados pela maior densidade de cães e gatos, baseados na última campanha antirrábica, ocorrida no último mês de outubro. Em cada bairro, o Castramóvel atuará por dois meses, e isso se faz necessário, uma vez que será preciso haver consultas e exames pré-operatórios, regularização das vacinas, e tratamento com vermicidas. “O objetivo deste trabalho é garantir a saúde pública das pessoas, porque a condição do controle populacional destes animais é reduzir as zoonoses, ou seja, as doenças transmitidas ao homem através dos animais”, enfatizou a diretora.

Sonho

Para a vereadora Kitty Lima, fundadora de uma ONG que cuida dos animais, ter o Castramóvel funcionando é um sonho que está prestes a ser realizado. “A SMS disponibiliza este serviço pensando na saúde da população, mas servirá também para evitar maus tratos com os animais, porque com o controle da população de cães e gatos, muitos animaizinhos não vão ser mais descartados. Estou muito feliz com este trabalho”, parabenizou.

Opinião compartilhada pelo agente de endemias Renato Junior. “Esse também é um sonho meu. Gosto muito de animais e estou disposto a ajudar no que for preciso para que este projeto seja um sucesso”, completou Renato.

O agente comunitário de Saúde, Rooswelt Vieira da Silva, disse que esse será um trabalho gratificante, principalmente pelo local escolhido para o início das atividades. “O Castramóvel trará muitos benefícios para a comunidade do bairro Santa Maria. Fiquei contente por começar por aqui e mais feliz ainda porque os gestores da SMS vieram ouvir as nossas sugestões”, concluiu Rooswelt.

Critérios

Para que a cirurgia seja liberada, é preciso estar atento às normas do projeto:

O responsável pelo animal deve ter renda de até 1,5 salário mínimo;

Cada família poderá cadastrar até cinco animais;

Os cães e gatos devem ter idade entre 5 meses e 8 anos de idade

Apenas os machos serão esterilizados;

Animais comunitários, que vivem em locais públicos, poderão ser esterilizados, desde que alguém se responsabilize e tenha um lar temporário para a recuperação pós-cirúrgica;

Animais de ONGs cadastradas no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) poderão ser castrados, conforme programação específica.

Fonte e foto Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju/SE