siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Edvaldo e dirigentes do MTST chegam a acordo favorável a famílias da ocupação

14 de Maio de 2018, 16:28

O prefeito Edvaldo Nogueira recebeu, em seu gabinete, nesta segunda-feira, 14, representantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), com os quais foi firmado um acordo em relação às famílias oriundas da ocupação do bairro Coroa do Meio. Com a presença do dirigente nacional do movimento, Guilherme Boulos, a prefeitura e o MTST acertaram melhorias nas condições do galpão onde as pessoas estão alojadas e a realização de uma nova reunião no próximo dia 23.

Ficou definido que a Prefeitura de Aracaju disponibilizará ventiladores e fornecerá água para os ocupantes do galpão. Já para o encontro, que ocorrerá no dia 23 de maio, integrantes do MTST apresentarão sugestões de terrenos públicos e/ou privados (neste caso que tenham dívidas com o Poder Público Municipal e que permitam a realização de dação em pagamento, conforme previsto no Estatuto das Cidades) visando ao atendimento habitacional das famílias oriundas da ocupação.

“Eu estou muito feliz com o resultado da reunião, na qual chegamos a um acordo com Guilherme Boulos e a coordenação estadual do MTST e definimos aquilo que nós já vínhamos conversando desde a última sexta-feira, quando os recebi. As famílias ficarão no galpão por pouco tempo e em condições dignas e encaminharemos a análise sobre áreas da cidade onde possamos desenvolver programas habitacionais. Tenho compromisso com esta pauta. A prova disso é que em meu mandato anterior, construímos seis mil moradias. A nossa gestão trabalha pelos que mais precisam”, afirmou o prefeito.

Edvaldo também se pronunciou sobre o incidente ocorrido na sexta-feira, 11, na ocupação, quando uma jovem foi atingida por um tiro. Ela foi encaminhada à Unidade de Pronto Atendimento Fernando Franco. A perfuração foi superficial e ela está bem.

“Eu já tinha autorizado a Guarda Municipal a fazer, desde o primeiro momento, tudo para que o disparo seja apurado. Tendo o culpado, ele será rigorosamente punido”, informou. No documento, assinado pelo prefeito e pelos representantes do MTST, ficou estabelecido que, se necessário e requisitado pela Polícia Civil, todas as armas da Guarda estarão à disposição para perícia.

Acordo aponta para solução, diz Boulos

Para o membro da coordenação nacional do MTST, Guilherme Boulos, o saldo da reunião foi positivo. “A assinatura desse termo é um salto em relação às pautas trazidas pelo movimento e aponta para uma solução habitacional para essas famílias. Agora, com a criação do grupo de trabalho, aponta para que a gente chegue à conclusão deste processo com indicação de terreno e da moradia tão sonhada. Aponta também, em relação ao incidente, para uma apuração rigorosa e punição dos responsáveis”, afirmou.

Além do prefeito e da coordenação nacional do MTST, participaram da reunião a vice-prefeita Eliane Aquino, o coordenador estadual do movimento, Vinicius Oliveira; a advogada do movimento, Izadora Gama Brito; o secretário municipal da Defesa Social, Luis Fernando Almeida, e o secretário municipal de Governo, Renato Telles.

Foto Marco Vieira

Por Valter Lima

  • Medium 4f5b2f1c361bc0acb845e6eb5d7a4dc3