siga nossas
redes sociais:

Feira da Agricultura Familiar acontece na Seides nesta quinta-feira , 5

03 de Janeiro de 2012, 12:44

Na feira os consumidores podem comprar frutas, verduras e legumes convencionais e sem agrotóxicos, derivados do leite, mel e mangaba, além de doces artesanais e outros produtos

A Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides) retoma nesta quinta-feira, 5, as edições quinzenas da “Feira de Agricultura Familiar” do município de Aracaju. A feira é realizada na área externa da Secretaria, localizada na rua Santa Luzia, 680, bairro São José.

Sucesso de vendas, na feira os consumidores podem comprar frutas, verduras e legumes convencionais e sem agrotóxicos, derivados do leite, mel e mangaba, além de doces artesanais e outros produtos. Além disso, os comerciantes conseguem garantir o lucro integral da venda dos seus produtos, já que não há atravessadores.

As Feiras da Agricultura Familiar vão acontecer, ao todo, em 14 cidades. Até o momento os municípios de Ribeirópolis, Nossa Senhora do Socorro, Lagarto e Aracaju já participam efetivamente do projeto. A previsão é que, a partir da segunda quinzena deste mês, Umbaúba, Canindé do São Francisco e Boquim também entrem no programa.

Parceiros

São realizadores das Feiras da Agricultura Familiar a Seides, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Central de Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária do Estado de Sergipe (Centrafes), prefeituras municipais e Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consean).

Apóiam a iniciativa a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Banco do Estado de Sergipe (Banese), Banco do Brasil (BB), Instituto de Cooperação Para o Desenvolvimento Rural Sustentável (Icoderus), Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Sergipe (Fetase), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Projeto Dom Helder, Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC) e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).