siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Justiça determina afastamento do diretor-presidente do Hospital Cirurgia

06 de Novembro de 2018, 15:07

O juiz Aldo Albuquerque Mello, da 7ª Vara Cível, acatou o pedido do Ministério Público de Sergipe e determinou na manhã desta terça-feira (06) o afastamento do diretor-presidente do Hospital Cirurgia, dois tesoureiros e do primeiro secretário.

A decisão do magistrado atende ao pedido do Ministério Público, que após investigações feitas pelo GAECO, apontaram irregularidades na instituição e que estariam impactando na rotina da unidade de saúde.

A decisão prevê ainda que a co-gestora administrativa da unidade hospitalar, apontada pelo governo do Estado, Márcia de Oliveira Guimarães, servidora da Secretaria de Estado de Saúde, assuma a função de interventora judicial pelo prazo de 12 meses, podendo ser prorrogável. A justiça prevê ainda a aplicação de multa diária no valor R$ 10 mil caso não seja cumprida.

A partir da publicação da decisão, ficam afastados também Milton Sousa de Santana (Presidente), Gilberto dos Santos (1º Tesoureiro), Luciano Passos de Sousa (2º Tesoureiro) e José Augusto Santos da Silva (1º Secretário).

Outros afastamentos - a decisão prevê ainda o afastamento de outros servidores. O juiz diz que "por fim, no que se refere ao pleito quanto ao imediato afastamento de funcionários investigados pela GAECO, deve o MP listar os referidos funcionários investigados, pela sua promotoria especializada, com vínculo na FBHC, encaminhando, com os documentos probantes respectivos, para a interventora judicial para as devidas providências e, acaso não exista ação coadunante, que se direcione petição para este juízo a fim de se aferir a possibilidade de também afastá-los pelos indícios de prática criminosa ou mesmo solicitar os devidos esclarecimentos à Interventora Judicial".