siga nossas
redes sociais:

Saúde distribuiu quase dois milhões de preservativos

03 de Janeiro de 2012, 07:44

Cerca de 1.900.000 preservativos masculinos e femininos foram distribuídos nas Unidades de Saúde de Aracaju em 2011. Um aumento de quase 30% em relação a 2010. Esta foi uma entre as diversas conquistas do Programa Municipal de DST, Aids e Hepatites Virais, mantido pela Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Esse ano, o Programa atingiu outros resultados positivos, como notificação de 1.203 casos de DST na capital.  Conforme dados do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), foram realizados 4.708 exames de sífilis, HIV, Hepatites e testes rápidos, isto é, houve aumento de 17% na cobertura do diagnóstico em relação a 2010.

Feridas, inflamações, corrimentos, caroços, verrugas e vermelhidão nos órgãos genitais podem sinalizar uma DST e caracterizar uma porta de entrada para a Aids,  por isso é de suma importância continuar alertando para o diagnóstico precoce e o tratamento imediato para interromper a cadeia de transmissão, explica Andrey Roosewelt, coordenador do Programa. 

Em parceria com os Programas Saúde da Mulher, as Redes de Atenção Primária e  Especializada, nas ações do Programa Mamãe Coruja, também foi possível notificar 83 novos casos de sífilis em gestantes e 47 casos de sífilis congênita. Realizamos campanhas e desenvolvemos diversas ações como capacitação dos profissionais da rede primária sobre o novo protocolo estadual de abordagem e tratamento da sífilis em gestantes, com o intuito de reduzir os índices de sífilis congênita, destaca  Andrey.

Hepatites Virais

Também foram destaque as ações pertinentes ao controle das Hepatites Virais, em parceria com a Gerência do Programa Estadual das Hepatites Virais como a mobilização no Dia Mundial de Combate às Hepatites, entre outras ações de prevenção, diagnóstico e imunização. Até novembro de 2011, foram notificados 115 casos novos de hepatites virais, sendo sete casos de hepatite A, 62 de hepatite B e 33 casos de hepatite C e um caso de hepatite B+C.

Realizamos sete importantes campanhas de promoção e prevenção no Projeto Verão, Pré-Caju, Carnaval, Forró Caju, Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites, Campanha Municipal de Combate à Sífilis e Dia Mundial de Luta Contra a Aids, favorecendo o acesso da população aracajuana à informação sobre as doenças sexualmente transmissíveis, a prevenção, o diagnóstico e o tratamento, enaltece o secretario municipal de Saúde, Silvio Santos.  

Aids 

No município de Aracaju foram notificados 1.245 casos de Aids acumulados de 1987 a novembro de 2011, sendo 891 masculinos e 354 femininos. Esse número entre homens vem diminuindo ao longo dos anos. Em 1990 para cada três casos entre homens, não havia nenhum caso em mulheres. Em 2010, essa relação passou a ser de 1,9 homens para cada caso em mulheres e em 2011, 2,2 casos em homens para cada caso em mulheres. É importante lembrar que o Serviço de Assistência Especializada em HIV-Aids (SAE), vinculado à Rede de Assistência Especializada de Aracaju (REAE), é a referência para todo o estado de Sergipe e municípios de estados vizinhos, como Alagoas e Bahia. 

O SAE fica localizado no prédio do Centro de Especialidades Médicas de Aracaju (CEMAR - Siqueira Campos), situado na rua Bahia, nº 740, onde são oferecidas aos usuários atividades de consultas individuais e coletivas, com equipe multiprofissional em infectologia, urologia, proctologia, ginecologia, obstetrícia, odontologia, psicologia, enfermagem, nutrição, assistência social, assistência farmacêutica e ações de orientação e prevenção positiva, adesão ao tratamento, dispensação e orientação do uso de antirretrovirais e medicamentos para infecções oportunistas como a realização das oficinas.

Capacitações e Melhorias

Na rede SUS municipal, foram realizadas capacitações em aconselhamento para profissionais que trabalham com DST, HIV, Aids e Hepatites Virais  e em SI-CTA (Sistema de Informação do CTA) com os trabalhadores do CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento) e toda a rede de atenção primária para captação e detecção de sífilis em adulto, gestantes  e sífilis congênita.  

Entre as melhorias alcançadas, estão ar a parceria do Programa de DST com a Rede Especializada, a ampliação da coleta para exames de genotipagem para os portadores de HIV e Aids para todos os dias da semana,  a implantação dos protocolos para gestante HIV e adulto HIV,  a oferta de pré-consulta, a criação da sala de psicologia e oferta de novos serviços como consultas para as especialidades ortopedia, neurologia, cardiologia e urologia para as pessoas com HIV/Aids.