siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Tribuna Livre da Câmara de Aracaju recebe grupo escoteiro Uirapuru

09 de Outubro de 2018, 13:10

 

por Eduardo Costa Andrade

A Tribuna Livre desta terça-feira, 9, recebeu o grupo escoteiro Uirapuru, que completa 35 anos de existência. O presidente do grupo, Carlos Nascimento, foi quem falou na Tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA).

Ele comentou sobre a importância do grupo escoteiro e como ele ajuda na formação cidadã dos cidadãos, na defesa dos princípios e na inclusão social. “O movimento escoteiro é essencial para a juventude e a formação cidadã. O principal objetivo é a formação de cidadãos ativos e participativos. Muita gente acha que o movimento escoteiro é só acampar com meninos e meninas. Mas este movimento se preocupa com muitas coisas. Hoje, por exemplo, o nosso grupo funciona em uma escola pública. E quando chegamos lá ela precisava de uma limpeza. Fizemos uma ação e isso impactou a escola”, disse Carlos.

“Se apostarmos nessa geração e no trabalho que eles fazem, o problema da falta de valores que vemos no Brasil será minimizado. A disciplina do escotismo nasce de dentro para fora. Eles fazem ou deixam de fazer porque sabem o que é certo e o que é errado. E também promovemos a inclusão, nosso grupo hoje tem seis crianças com deficiência”, acrescentou.

Mesmo com a importância do movimento, o presidente do grupo Uirapuru não escondeu as várias dificuldades enfrentadas pelos escoteiros e a necessidade do reconhecimento do trabalho dos mesmos. Por isso, ele pediu à CMA que trabalhe com a criação de leis e propostas que fortaleçam o movimento. “Este ano ficamos sem sede. No Brasil inteiro, várias cidades têm leis específicas para concessão de espaços públicos ao uso de grupos de escoteiros. A importância da Câmara nesse sentido é para que possa haver uma lei local que nos ajude a estar nos espaços públicos. Toda vez que a cidade precisou do movimento escoteiro, em campanhas de cidadania, ecológicas ou comunitárias, dissemos ‘sim’. Mas somos quase invisíveis. O que nós queremos é que o poder público seja parceiro da gente, e que nós possamos construir um arcabouço legal que dê voz às nossas atividades”, complementou.

Aparte

Alguns vereadores se manifestaram defendendo o movimento escoteiro. Américo de Deus (Rede) enalteceu a defesa dos valores cidadãos e o trabalho do grupo. “São valores que preparam os cidadãos para serem futuros conhecedores dos seus direitos e deveres, o que falta no nosso país. É uma nação míope para investir na criança como base de tudo. Temos que acordar o patriotismo para que as pessoas possam lutar pelos seus direitos, e precisamos enaltecer isso para que nossas crianças cresçam de uma forma mais saudável”, afirmou.

Kitty Lima (Rede) também declarou seu apoio ao movimento. “A Rede está unida neste ideal, já passou da hora de Sergipe reconhecer vocês. O Brasil deve ter esse movimento mais aflorado. E fico mais feliz ainda em saber que é algo inclusivo. Só temos a agradecer”, disse a parlamentar.

Emília Corrêa (Patriota) lembrou que a sociedade precisa não apenas admirar o trabalho dos escoteiros, mas também fazer mais para aumentar sua força: “Todos admiram e acham lindo o trabalho dos escoteiros, mas não fazem um fortalecimento disso. É de uma importância tremenda para o crescimento da criança. Que o Brasil reconheça o que precisamos para vocês continuarem sobrevivendo”.

Por fim, Dr. Gonzaga (MDB) também parabenizou as ações dos escoteiros. “Quero parabenizar o movimento escoteiro e todos os participantes, que continuem fazendo esse trabalho importante. Tenho certeza que no futuro, vocês serão grandes pelo trabalho e pela educação que tem”, disse o vereador.

Foto César de Oliveira