siga nossas
redes sociais:

Comando-geral cria Comitê Gestor de Saúde para auxiliar PMs no combate ao coronavírus

19 de Março de 2020, 06:43

 

O comitê conta com a participação dos médicos do HPM

O comandante-geral, coronel Marcony Cabral, criou na manhã desta quarta-feira, 18, o Comitê Gestor de Saúde para auxiliar os integrantes da Polícia Militar no combate ao coronavírus. O comitê conta com a participação dos médicos do HPM e tem a atribuição de estabelecer diretrizes estratégicas para conter a proliferação do vírus e proteger a saúde dos profissionais da segurança pública.

 “Tivemos uma reunião importante no dia de hoje, para colocar em prática as medidas que estamos tomando para dar aos policiais militares as melhores condições de trabalho possíveis. Sabemos que a população precisa de nós. Nesse sentido, cabe ao comando criar os mecanismos necessários para proteger os profissionais que estão na linha de frente da segurança pública. Criamos o comitê gestor, com a participação dos médicos da Polícia Militar, para demonstrar que o comando da Corporação entende a gravidade da situação. Por conta disso, estamos implementando medidas que serão de fundamental importância para contermos a proliferação desse vírus que vem assolando o mundo. Continuem confiando em nosso trabalho e tenham a certeza de que estamos tomando todas as medidas necessárias para que o trabalho continue, com a garantia que os nossos policiais militares estarão protegidos”, explicou o coronel Marcony Cabral.

O Comitê Gestor conta com a participação de uma equipe médica da Polícia Militar, formada pelo tenente coronel Eudo Barroso; Major Filipe Brasiliano e o capitão Sérgio Agnaldo, médico infectologista. Veja as principais medidas a serem adotadas!

Proteção individual

Com relação à proteção individual, o infectologista afirma que equipamentos de proteção já são utilizados nas ações corriqueiras, mas agora, será adicionado o uso das máscaras e do álcool gel. Ele explicou ainda sobre a importância de ter mais de uma muda de uniformes, para que, a cada fim de expediente de trabalho, ela seja lavada, afim de que no turno seguinte, o policial utilize uma completamente higienizado. A limpeza também deve se estender a coletes balísticos e outros acessórios, que precisam ser previamente higienizados a cada atividade que esteja sendo iniciada.

Manuseio de equipamentos

De acordo com o médico, existem vários pontos que devem ser higienizados frequentemente com o objetivo de coibir o crescimento viral. “Nas ações internas, principalmente as atividades administrativas, será preciso aumentar a higienização em maçanetas, mesas e portas. Além disso, devemos deixar o ambiente o mais ventilado possível. Os cumprimentos pessoais devem se resumir simplesmente às continências, respeitando uma distância de em média um metro e meio para o contato”. No que condiz às ações externas, é importante que o mesmo processo seja realizado frequentemente nos principais pontos de toques das viaturas (volante, câmbio, maçanetas, entre outros), informou.

Como o contato físico costuma ser frequente, pois estão constantemente nas ruas, é importante que os policiais militares utilizem as máscaras. E, ao término das abordagens, as mãos precisam ser higienizadas com álcool gel ou lavadas com água e sabão sempre que possível, completou o médico infectologista.

Mais informações sobre essas e outras diretrizes, acesse o Boletim Geral Ostensivo nº 050.

Fonte e foto: PM/SE