De janeiro a novembro, MNSL registrou 224 atendimentos a vitimas de violência sexual

06 de Dezembro de 2021, 12:04

A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL) divulgou nesta segunda-feira (06) as estatísticas que mostram que a clientela predominante da MNSL nos casos de violência sexual é do sexo feminino.

O relatório gerencial da unidade aponta que a maior incidência ocorre entre jovens menores de 18 anos, em sua maioria do sexo feminino. De janeiro a novembro de 2021, foram registrados na MNSL, 224 atendimentos a essas vítimas, sendo 180 menor de idade e 44 maiores de idade.

“Nas estatísticas, a mulher compõe a maior clientela, sendo 90%, com faixa etária entre 10 e 12 anos de idade. As vítimas do sexo masculino possuem entre 7 e 10 anos. Além disso, o abuso é apontado como um dos tipos de violência mais comum”, ressalta a superintendente da maternidade e coordenadora do serviço de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual da MNSL, Lourivânia Prado. Ela observa que esses números podem ser ainda maiores, já que alguns casos não chegam à instituição e são subnotificados.

Lourivânia esclarece que a vítima que chega ao serviço de violência sexual da maternidade, de início é atendida e acolhida pelo enfermeiro que trabalha na classificação de risco, em seguida, se for necessário, é transferida para uma sala com privacidade onde umo médico, assistente social ou técnico de enfermagem acolhe e faz o aporte assistencial necessário a vítima.

“Esse atendimento acontece independente da vítima fazer, ou não, o Boletim de Ocorrência (BO), ou passar pelo IML para que seja efetuada a coleta de vestígios”, salientou a superintendente.

Urgência

As vítimas de estupro, em idade fértil, recebem a pílula do dia seguinte e medicamentos contra sífilis, coquetel retroviral para HIV, entre outros. Desde 2007, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), vem se empenhando em qualificar a assistência prestada às mulheres vítimas de violência sexual em Sergipe. Conforme explicou Lourivânia. “Às vezes a vítima necessita passar pelo perito, tanto para identificar o agressor, como para fechar o diagnóstico da violência e o IML. Para isso, orientamos que seja feito o boletim de ocorrência”, ressaltou a coordenadora do serviço.

A MNSL é reconhecida por ser porta aberta, referência para as vítimas de violência sexual, tanto na capital quanto no resto do Estado, conta com uma equipe multiprofissional e qualificada, composta por médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e demais membros de apoio assistencial que trabalham durante 24h, de domingo a domingo. A Unidade fica localizada na Avenida Tancredo Neves, 5.700. O telefone de contato para o Serviço de Atendimento às Vítimas de Violência Sexual da MNSL é (79) 3225-8679. Para denúncia é orientado o Disque 100 e se a vítima for menor de idade, é aconselhável acionar o conselho tutelar daquela região.

 Denúncia

180 – Central de Atendimento a Mulher

 181 – Disque Denúncia Polícia Civil

 190 – Polícia Militar de Sergipe

Onde procurar ajuda

Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL): (79) 3225-8679 ou  (79) 3225-8650

 Delegacia Especial de Atendimento a Mulher de Aracaju: (79) 3205-9400

 Delegacia Especial de Grupos Vulneráveis de Lagarto: (79) 3631-3150

 Delegacia Especial de Grupos Vulneráveis de Itabaiana: (79) 3431-8513

 Delegacia Especial de Grupos Vulneráveis de Nossa Senhora de Socorro: (79) 3256-4001

Informações e foto MNSL