siga nossas
redes sociais:

Militares pedem a volta do Napss/PMSE pelo bem de todos

18 de Agosto de 2018, 07:49

Estudos recentes demonstram que um dos maiores males a afligirem a humanidade é a depressão. Sendo chamada de o mal do século, esta doença já atinge mais de dez por cento da população brasileira. Um número assustador. E, levando-se em conta que muitas pessoas que tem depressão não procuram um especialista, a cifra pode ser bem maior.

Profissionais de segurança pública não estão imunes a esta moléstia. Submetidos a condições extremas de exposição às duras situações originadas dos atendimentos de ocorrências, muitas vezes tais profissionais desenvolvem, no decorrer dos anos, algum distúrbio psicológico ou psiquiátrico.

Ressalte-se que, no caso dos policiais e bombeiros, tais traumas têm origem no exercício da função e o Estado não lhes dá nenhum suporte quando adoecem e não são realizadas, no momento, ações preventivas de caráter institucional para prevenir ou acolher estes profissionais tão demandados em seu dia a dia. Registramos que operadores de segurança pública possuem porte de arma e são submetidos a diversos níveis de pressão.

Até poucos anos atrás, a Polícia Militar possuía um Núcleo de Assistência Psicossocial - NAPSS. Tal órgão realizava ações preventivas através de visitas às unidades policiais espalhadas pelo Estado, buscando identificar as dificuldades passadas pelo policial militar e lhe dar o apoio necessário através de acompanhamento especializado.

Com o fim do NAPSS, aumentaram as demandas médicas e suas respectivas dispensas motivadas ao serviço por causas de caráter psicológico. Depressão, stress pós-traumático, alcoolismo hoje são uma rotina no seio da tropa e não se visualiza – até o momento - a tomada de nenhuma atitude para dar solução a este problema de fácil solução.

Esta associação, por diversas vezes, buscou o secretário de Segurança Pública, Dr João Eloy, para informar ao mesmo os problemas de diversos policiais com sinais de depressão e o mesmo, na medida do possível e sem a estrutura necessária tem adotado algumas soluções práticas e dignas de elogio por parte desta entidade e de todos aqueles que foram acolhidos.

Aproveitamos para pedir às autoridades de segurança pública deste Estado que realizem um esforço conjunto para o retorno do NAPSS, uma demanda que não beneficiará apenas as forças policiais, mas a toda à sociedade.

SOLICITAMOS A VOLTA DO NAPSS/PMSE PELO BEM DE TODOS.

Jorge Vieira da Cruz – Presidente da AMESE