Prefeito de Socorro, padre Inaldo, afirma que foi vitima de “armação e golpe politiqueiro”

14 de Outubro de 2020, 15:19

Inaldo e reafirma seu compromisso de continuar trabalhando e estendendo a mão, de forma legal, aos mais necessitados.

O prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Padre Inaldo, foi vítima de uma armação politiqueira e com objetivos escusos. Uma senhora, ligada a políticos da oposição, muito bem orientada, forjou a necessidade de uma cadeira de rodas e, usando celular, gravou toda conversa com o prefeito, em áudio e vídeo. O material foi postado nas redes sociais, na manhã desta quarta-feira e logo em seguida, um candidato a prefeito, adversário de Inaldo, usou o material para  acusá-lo de compra de voto, numa clara demonstração de envolvimento no episódio.

No vídeo, a mulher se diz carente e sem condições de comprar uma cadeira de rodas e pede uma ajuda ao prefeito. Padre Inaldo, de formação cristã, acostumado a estender a mão a quem precisa, e lhe procura, doou 350 reais para a aquisição do equipamento. Na conversa, está nítido que em nenhum momento o prefeito pede algo em troca, como apoio ou voto. Seu comportamento foi, como sempre, de um ser humano solidário e de um coração bondoso. A falsa carente, ainda sugeriu que voltaria para pedir uma ajuda para uma suposta festa para crianças. Mais uma vez o prefeito se comportou como um político honrado e disse que iria ver, sem prometer nada. Como disse a assessoria do Chefe do Executivo, serão tomadas todas as providências jurídicas, no sentido de que as autoridades possam investigar e descobrir quem utilizou essa mulher para proceder desta forma, fazendo uma gravação clandestina, com o claro objetivo de prejudicá-lo politicamente.

Ainda sobre o episódio, a assessoria informou que o mesmo ocorreu muito antes do período eleitoral e que ajudar aos mais carentes sempre fez parte do dia-a-dia do Padre Inaldo. O que ele lamenta é que a oposição de Socorro, fadada a uma derrota no próximo dia 15 de novembro, julgue, de forma precipitada e maldosa, um ato de solidariedade, querendo transformá-lo num crime, que jamais aconteceu. Lamenta ainda que meios ilegais sejam usados para  tentar macular a imagem de um homem que sempre pairou sua vida pela retidão, não tendo absolutamente nada que comprometa sua idoneidade.

Fonte e foto assessoria