Tribunal de Justiça da Paraíba acata pedido e decreta a prisão de delegado e policiais de Sergipe

24 de Agosto de 2021, 12:02

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) acatou recurso do Ministério Público da Paraíba (MPPB) e decretou a prisão do delegado Osvaldo Resende Neto, do policiais civis José Alonso de Santana e do policial militar, Gilvan Moraes de Oliveira. Eles já haviam sido presos e foram soltos dias depois.

O TJ/PB acatou um novo pedido de prisão dos policiais acusados da morte do empresário Geffeson de Moura Gomes, morto em ação da polícia sergipana realizada na cidade de Santa Luzia, interior paraibano.

Segundo MPPB, além de confundirem Geffeson com outro homem e atirarem contra o empresário, os acusados também adulteram a cena do crime, plantando uma arma, que afirmaram ter sido usada pela vítima.

Os desembargadores atenderam a um novo pedido de prisão feito pelos familiares da vítima.

Entenda o caso

Geffeson de Moura Gomes, de 31 anos, foi morto no dia 16 de março, no município de Santa Luzia, Sertão da Paraíba, durante uma abordagem da Polícia Civil de Sergipe. A abordagem fazia parte de uma operação de combate ao tráfico interestadual de drogas.

No dia, Geffeson de Moura havia saído de João Pessoa, para o município de Cajazeiras para cuidar do pai que estava com Covid-19 quando houve a abordagem e ele acabou sendo morto.