siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Antônio dos Santos destaca importância de termoelétrica e empenho de João Alves Filho

08 de Maio de 2018, 06:13

 

O deputado estadual Antônio dos Santos (PSC) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na tarde dessa segunda-feira (07), para destacar a importância da construção do Complexo Termoelétrico Porto de Sergipe I, no município da Barra dos Coqueiros. O parlamentar reconheceu e elogiou o volume de investimentos, mas lamentou que duas pessoas, envolvidas com a obra, já tenham sido assassinadas. Antônio dos Santos também reconheceu o empenho do ex-governador João Alves Filho (DEM) para que a obra se tornasse realidade.

“Orçada em R$ 5 bilhões, a termoelétrica pertence à CELSE (Centrais Elétricas de Sergipe), que foi vitoriosa no leilão de Energia Nova, em abril de 2015, estabelecendo 26 contratos para entrar em operação comercial em janeiro de 2020. A usina sergipana é a maior termoelétrica à gás natural em construção no Brasil e a maior da América Latina, pronta para revolucionar a maneira como a energia é distribuída aqui no nosso País”, destacou Antônio dos Santos.

O deputado lembrou ainda que unidade de Sergipe contará com uma linha de transmissão com 33 km de extensão, que levará a energia gerada até o sistema integrado nacional. “A empresa vai instalar uma turbina a vapor e três turbinas a gás, detentoras de uma tecnologia certificada pelo Livro dos Recordes que, quando usadas em ciclo combinado, a gás e a vapor, atingirão uma taxa de eficiência altíssima. Utilizando gás natural ela representa baixo impacto ambiental e será capaz de gerar energia para os lares de 20 milhões de brasileiros e atender até 15% da demanda energética do Nordeste”.

João Alves Filho

Antônio dos Santos também fez questão de reconhecer o empenho do ex-governador João Alves Filho. “Este tema nos remonta ao passado, quando o terminal portuário foi construído, João Alves Filho foi um entusiasta de implantar nesta região um grande polo industrial. Fez algumas tentativas fora do País, tentou trazer uma termoelétrica da Espanha, fez de tudo para que isso acontecesse. Naquela época houve uma pressão violenta do então governo federal que dificultou todo e qualquer investimento no Estado de Sergipe”.

“Para a construção da ponte Aracaju/Barra dos Coqueiros foi uma ‘novela’ para liberar recursos. O Governo do Estado buscou apoio do governo federal e o então presidente não concedeu. Depois se buscou o Banco Mundial para fazer os investimentos, e o governo Lula interviu garantindo que faria por aqui mesmo. Depois fecharam aqui novamente para que aquela obra não saísse de jeito algum. Persistente, o ex-governador voltou a buscar uma parceria internacional e a obra enfim saiu do papel. O sonho dele não era de apenas construir a ponte, mas construir um grande parque industrial na região”, completou o deputado.

Antônio dos Santos disse que gostaria de prestar uma homenagear o ex-governador João Alves Filho pela coragem e pelo empenho em defender uma obra tão importante para o Estado. “Hoje com a saúde já debilitada, ele não pode sequer acompanhar o desenvolvimento e a implantação, e, quem sabe, o funcionamento desta termoelétrica. Desse sonho ele foi um grande entusiasta, lutou para que este parque fosse implantado”, reconheceu.

Mortes

Durante seu discurso, o deputado lamentou ter que registrar um segundo assassinato envolvendo um funcionário da obra. “Em  Maruim, nesse final de semana, em um prédio com produtos armazenados pela termoelétrica, o vigia foi assassinado. Não se sabe a motivação do crime, mas já são dois assassinatos: um na Barra dos Coqueiros e esse agora e ambos com funcionários da obra. A Polícia Civil está investigando e a gente espera que o Governo do Estado tome providências enérgicas sobre esses incidentes”.

Da Agência de Notícias Alese

Foto: César de Oliveira