PDT e partidos que apoiam reeleição de Edvaldo realizam convenções

12 de Setembro de 2020, 08:51

Os partidos que apoiam a reeleição do prefeito Edvaldo Nogueira realizarão suas convenções neste sábado, 12. O PDT, o PSD, o PP, o MDB, o PV e o PCdoB farão seus eventos oficiais ao longo da manhã, com transmissão nas redes sociais. Por causa da pandemia e em decorrência do falecimento do vereador Jason Neto, as convenções ocorrerão sem festividades, em formato reduzido, sem presença de público e respeitando as normas sanitárias. Outras siglas que também integram a coligação já realizaram seus encontros, a exemplo do Republicanos, Solidariedade e PSC.

O prefeito Edvaldo Nogueira participará das convenções. Ele cumprirá uma agenda de visitas às sedes dos partidos ao longo da manhã de sábado, iniciando pelo PCdoB, às 9h. Em seguida, ele irá ao diretório do PV (9h30), de onde seguirá para o MDB (10h) e Progressistas (10h30). Às 11h, Edvaldo comparecerá à sede do PSD, partido da pré-candidata à vice-prefeita Katarina Feitoza. A agenda será finalizada na convenção do PDT (11h30), partido ao qual o prefeito é filiado.

"Realizaremos, de forma organizada e respeitando os protocolos sanitários, as convenções dos partidos que compõem a nossa coligação. Não haverá aglomerações, pois vivemos este momento delicado da pandemia. Além disso, em respeito ao falecimento do vereador Jason Neto, também não faremos qualquer tipo de festividade. Serão atos oficiais, cumprindo o que determina a legislação eleitoral", explica o prefeito.

Maior coligação

A candidatura de Edvaldo Nogueira conquistou o maior número de apoios partidários. Ao todo, nove agremiações dão sustentação ao projeto. Edvaldo pleiteará a reeleição após liderar a reconstrução de Aracaju e iniciar um ambicioso projeto de modernização administrativa e desenvolvimento da cidade, com obras de infraestrutura, mobilidade urbana e habitação e ações em todas as áreas, com foco na melhoria de vida da população e uso da tecnologia em favor do cidadão, num investimento de mais de R$ 800 milhões, além de uma atuação séria, responsável e efetiva no enfrentamento à pandemia do coronavírus.

Por Valter Lima