“Uber do boi” tem 3 mil caminhões para atender pecuaristas por aplicativo

29 de Julho de 2020, 10:05

De olho no potencial da pecuária brasileira, o braço de transportes da JBS está investindo um milhão de reais no Uboi, aplicativo que atende pequenos, médios e grandes pecuaristas. A ideia é usar a frota do grupo para transportar gado de terceiros, um nicho de negócio altamente especializado e com grande demanda no Brasil.

O volume de abates no país gira em torno de 35 milhões de cabeças ao ano. Para cada bovino abatido, ocorrem pelo menos dois transportes – entre engorda e destino final. Com isso, o potencial desse nicho de negócio é de no mínimo 70 milhões de cabeças transportadas por ano.

O serviço do Uboi poderá ser contratado, inicialmente, por produtores dos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e na região do Vale do Araguaia, Mato Grosso. A meta é ampliar o alcance nos próximos meses para áreas que contam com operações da JBS.

“O pecuarista não compra somente o frete, ele compra segurança”, afirma Ricardo Gelain, diretor da JBS Transportadora, em entrevista à EXAME.

Segundo Gelain, os motoristas da empresa – próprios e terceirizados – são treinados em direção defensiva. A frota é renovada a cada três anos e todos os caminhões têm sistemas de telemetria, que permite a transmissão remota de dados.

Gelain acrescenta que os veículos são projetados para o bem-estar animal. Um exemplo é a substituição da rampa por sistema de elevador, que reduz o estresse. Também é possível contratar seguro em caso de acidente.

No Brasil, o agronegócio depende de estradas não pavimentadas, além de períodos de chuva muito intensos, que pioram a situação das rodovias. “Trata-se de um modelo de transporte particular do país. Identificamos esse mercado e investimos em telemetria da frota pra aumentar a segurança.”

Outro ponto que pode conferir competitividade ao Uboi é a gestão da frota de acordo com a distribuição das operações do grupo ao redor do país. “Monitoramos o deslocamento da frota de 5 a 7 dias à frente e trabalhamos para o caminhão não rodar vazio.”

Somando a frota própria, de 600 caminhões, e a terceirizada, o Uboi contará com 3.000 veículos para transporte de gado.

Gelain afirma que o aplicativo é muito intuitivo e que, em 3 telas, é possível fazer o pedido do frete. Para os pecuaristas mais tradicionais, com pouca intimidade com tecnologias, a empresa também tem atendimento por telefone.

Sem metas, por ora, o Uboi deve continuar expandindo a oferta para outras regiões do país. “Estamos entrando em um segmento extremamente pulverizado, queremos entender este mercado, por isso ainda não temos metas fechadas. Queremos profissionalizar o transporte de gado no país.”

FONTE: EXAME.