siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Campanha de Vacinação: Sergipe alcançou 21% da meta de imunização

09 de Maio de 2018, 16:31

A campanha será realizada até o dia 1° de junho e o próximo sábado, 12, foi escolhido para ser o “Dia D” de mobilização, onde todos os postos de saúde dos 75 municípios estarão aplicando a vacina, das 8h às 17h

A Campanha de Vacinação contra a Influenza, popularmente conhecida como gripe, começou em todo o país no dia 23 de abril e, até o momento, em Sergipe, foram aplicadas 102 mil doses da vacina, o que corresponde a 21% da cobertura. O Estado deverá imunizar, conforme meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, 460 mil pessoas. A campanha será realizada até o dia 1° de junho e o próximo sábado, 12, foi escolhido para ser o “Dia D” de mobilização, onde todos os postos de saúde dos 75 municípios estarão aplicando a vacina, das 8h às 17h.

“A procura pela vacina ainda está um pouco devagar e nossa expectativa é de que a população aproveite o ‘Dia D’ para ir aos postos de saúde e receber a vacina contra a gripe e se imunizar. O país já está vivendo uma epidemia de gripe e, inclusive, há óbitos registrados no Sul em decorrência do H1N1 e do H3N2. Em Sergipe, temos casos confirmados de gripes que se agravaram, mas não há óbitos. Então, as pessoas precisam se conscientizar e ir à unidade de saúde mais próxima da sua residência para serem vacinadas”, ressalta a gerente do Núcleo de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Sândala Teles. No “Dia D”, as cadernetas de vacinas também poderão ser atualizadas.

Dos 75 municípios sergipanos, por enquanto, Pacatuba é o que está com a maior cobertura de vacinação. Foram aplicadas 1.169 doses, correspondendo a 43% da cobertura. Em seguida, está a cidade de Monte Alegre, com 41% e a aplicação de 1.099 vacinas. Em terceiro, o município de Telha, com 40% de cobertura e 236 doses aplicadas. A capital sergipana, até o momento, está com 24% de cobertura e com 29.588 vacinas aplicadas.

Grupos

Os grupos prioritários a serem vacinados contra a influenza são: crianças de seis meses e menores de cinco anos, indivíduos com 60 anos ou mais de idade, gestantes em qualquer período gestacional, puérperas no período de 45 dias após o parto, trabalhadores da saúde, professores de escolas públicas e privadas, povos indígenas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas portadoras de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais. A vacina contra a influenza é trivalente e protege contra três vírus: o H1N1, H3N2 e a influenza B.

Gripe

A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores e condições de risco para as complicações da infecção. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias, pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

ASN - foto assessoria

  • Medium c1fc9551520849cc1663840017a25e26