siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Como lidar com as dificuldades do mercado de trabalho e a maternidade?

16 de Abril de 2018, 06:46

Especialista orienta sobre a superação dos obstáculos

Entre as maiores reivindicações das mulheres está a de um mercado de trabalho que acolha as mulheres que se tornaram mães. Infelizmente, são diversos os relatos de mulheres que após a maternidade tiveram dificuldade em se manter no trabalho. Segundo pesquisa apresentada pela empresa MindMiners 46% das mulheres já enfrentaram alguma dificuldade no trabalho por se ausentarem para resolver algum problema relacionado aos filhos, como consultas médicas, o mesmo estudo ainda mostra que 37% das mulheres acreditam que já perderam alguma chance de promoção por causa da maternidade. Diante de um cenário tão hostil para as mães que buscam estabilidade na carreira profissional, a psicóloga do Hapvida, Sarah Lopes fala sobre as dificuldades nessa relação.

 “A principal dificuldade está no distanciamento com o filho. Existes fatores emocionais e de segurança que dificultam este retorno. Porém, quando há uma situação confortável para a criança, a mãe se sente segura no ambiente familiar. Além disso, existe sempre um desconforto quando já existe alguém que ocupa o seu posto de trabalho no período em que esteve fora, o que faz com que essa mãe retome o seu trabalho com uma necessidade de desempenhar ainda melhor o seu papel na organização.”, explica.

A psicóloga coloca que a mulher deve ver a relação com o trabalho de forma clara e objetiva, como numa relação de troca. “Se doa para o trabalho à medida em que este trabalho complementa a renda familiar e te proporciona ser fundamental para a sua família de forma geral”, ressalta.

Algumas mulheres priorizam a carreira profissional, outras, se debruçam sobre a maternidade, o importante é haja liberdade para que essas mulheres escolham qual o melhor caminho a seguir, e que não seja por condição. Para as mulheres que optam por acompanhar de perto o desenvolvimento dos filhos e abrem mão do trabalho fora de casa a psicóloga aconselha a busca por outras atividades. 

 “Elas podem abdicar do trabalho sem necessariamente ficar paradas, podem fazer uma especialização ou até mesmo um curso à distância, ou para algumas aproveitar e concluir o que teve que abandonar. Nunca é fácil essa retomada, mas dessa forma, facilita o seu retorno ao mercado de trabalho e a mantém atualizada.”, orienta.

Fonte e foto: D. Comunicação Estratégica