siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Dentista fala sobre cuidados redobrados que as gestantes devem ter com a saúde bucal

13 de Agosto de 2019, 17:00

A gestação é um dos momentos mais especiais na vida da mulher, mas também um período de muitas alterações físicas e fragilidades que exigem atenção redobrada, como é o caso da saúde bucal. Por isso, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) alerta sobre a necessidade de as mulheres grávidas reforçarem os cuidados com a higiene da boca e dos dentes durante o pré-natal, através de avaliação odontológica. Os tratamentos bucais são seguros e contribuem para uma gestação saudável.

De acordo com o coordenador dos Centros de Especialidades Odontológicas Estaduais da Fundação Estadual de Saúde (FUNESA), Erik Vinícius Barros Guedes, a saúde bucal da gestante influencia diretamente na saúde do bebê e medidas como higienização correta, alimentação saudável e acompanhamento constante com o Cirurgião-Dentista são fundamentais. A desatenção com a saúde da boca nesse período facilita o desenvolvimento de inflamação na gengiva, a gengivite, a hipossalivação que é a diminuição da saliva na cavidade oral, e as náuseas matinais.

"A gestante apresenta muitas alterações hormonais. Grande parte dos hormônios a própria placenta secreta, sendo dois deles o estrogênio e a progesterona, por isso é importante a gestante ser orientada a não esperar até o final da gestação para procurar o cirurgião-dentista, já que um problema eventual que antes era simples pode ser agravado. Então, a realização da orientação de saúde bucal através do pré-natal odontológico é realizada com essa finalidade, evitar o agravamento de problemas já instalados, além de prevenir o surgimento de outras doenças, garantindo a saúde da gestante e do bebê que se encontra em fase intrauterina", explicou Erik.

As complicações na boca podem levar ao comprometimento do nascimento prematuro do bebê. "A doença periodontal, através da placa bacteriana que é composta por microrganismos e pode ser removida através da técnica de escovação, pode migrar para a corrente sanguínea da gestante, realizando a liberação de prostaglandinas. Com isso, a utilização do fio dental, uma alimentação equilibrada e o acompanhamento periódico ao dentista, ajuda a minimizar os problemas dentários que acompanham a gestação", concluiu o especialista.

Fonte e foto SES

  • Medium fd856c99cf184ba4bac62a950e97b3b6