siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Doador regular deve acompanhar os intervalos entre cada coleta de sangue

09 de Julho de 2018, 14:23

 

Através da coleta de uma bolsa de sangue total é possível processar três componentes sanguíneos: plaquetas, plasma e hemácias. Cada um deles desempenha uma finalidade no organismo, por isso, a importância de que o doador fidelizado acompanhe os intervalos entre cada doação de sangue para contribuir com os estoques de cada hemocomponente.

O homem pode doar a cada três meses e a mulher a cada quatro meses. Esses intervalos cumprem a legislação do serviço de Hemoterapia e Hematologia, orientados pelo Ministério da Saúde(MS). “Para mim é motivo de satisfação poder doar sangue. Eu venho pelo menos duas vezes ao ano, tem pessoas dependendo da minha atitude”, disse o doador, Márcio Vinicius Melo Santos.

De acordo com o serviço de Captação do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), durante as atividades de sensibilização realizadas junto aos voluntários, são detalhadas as informações sobre o processo de separação, o período de validade de cada componente do sangue e o tipo de enfermidade em que se aplica. “Esse é um procedimento que adotamos em todas as palestras que realizamos. O intuito é sensibilizar esse voluntário sobre a importância da doação”, ressalta a gestora da Captação, Josceline Souza.

Em relação aos períodos de validade dos hemocomponentes, o concentrado de plaqueta é o que tem menor duração, apenas cinco dias. Já o concentrado de hemácias tem validade de 35 a 45 dias. O plasma fresco congelado para uso transfusional e produção de fatores da coagulação possui validade de um ano e o plasma comum para uso exclusivo na produção de albumina e imunoglobulina a validade é de cinco anos.

Os componentes atendem tratamentos diferenciados, e, no caso de pacientes portadores de anemias crônicas é solicitada a infusão de hemácias.  As plaquetas são prescritas para tratar ou evitar sangramentos, em pessoas que fazem quimioterapia. Já o plasma, uma parte é encaminhado para indústrias que produzem fatores de coagulação utilizados para tratar pacientes hemofílicos e a outra é utilizada para tratar hemorragia.

Serviço

Para ser um doador de sangue é preciso estar bem de saúde, ter entre 16 e 69 anos de idade, ter mais de 50 quilos e apresentar um documento oficial com foto. Os menores de 18 anos precisam apresentar o termo de consentimento assinado pelos pais ou responsável legal. O documento está disponível para download no site do Hemose: www.hemose.se.gov.br. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Por Maira Ribeiro

Foto assessoria

 

  • Medium 0c3cd633040c4fed3ba27838e33de822