siga nossas
redes sociais:

Medida do Governo do Estado garante corredores vazios no Pronto Socorro do Huse

26 de Março de 2020, 13:07

 

Desde a última segunda-feira, 23, que os pacientes da Área Azul do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) passam por uma triagem, onde, nos casos mais simples, são avaliados e orientados a buscarem atendimento nas unidades básicas de saúde ou Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). O objetivo é internar os casos mais graves de síndromes gripais e evitar a aglomeração dentro do maior hospital público do Estado.

Depois de um trabalho sério, o resultado já começa a aparecer, pois a superlotação que era visualizada meses atrás no Pronto Socorro, deu lugar a corredores vazios, satisfação dos profissionais e melhores condições de preservar e acolher os pacientes que chegarem com perfil de gravidade para o coronavírus, como explica o diretor técnico do Huse, Wagner Andrade.

“Hoje estamos com um volume aceitável na porta, a população realmente entendeu que deve ficar em casa e somente os casos graves que são referenciados pelo SAMU ou pelos Hospitais Regionais que estão chegando ao Huse, conseguimos reduzir bastante o número de pacientes internos, corredores livres, equipes trabalhando sem sobrecarga e a assistência ao paciente fica melhor porque quando a gente não tem sobrecarga a gente começa a ter uma visão melhor para cada paciente internado”, explicou doutor Wagner.

Segundo ele, o resultado  visto atualmente é pensando na proteção dos possíveis casos de replicação de coronavírus “A gente preconiza o atendimento do que deve ser atendido no Huse, a gente tem capacidade de responder como qualquer hospital privado ou até melhor porque o Huse é preparado para a modalidade de urgência e emergência”, declarou o diretor.

A determinação do governo do Estado é para que o atendimento de baixa complexidade seja feito nas Unidades Básicas de Saúde dos municípios. “A regulação da porta da Azul foi algo muito bem pensado e planejado pelo Governo do Estado. Agora, com a porta regulada, reduzimos a lotação média de 120 pacientes para 25 pacientes internados no local, visualizando um novo momento na assistência ao paciente”, ressaltou a coordenadora do Pronto Socorro do Huse, Débora Feitosa.

Fonte e foto SES