siga nossas
redes sociais:
FacebookTwitter

Onco Hematos alerta importância do diagnóstico precoce do Câncer de Mama

09 de Outubro de 2018, 16:27

A clínica Onco Hematos alerta para a Campanha Outubro Rosa destacando a importância da realização de exames que podem detectar precocemente o câncer de mama. Este tipo de câncer é o mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma, respondendo a cerca de 28% dos casos novos a cada ano. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), a estimativa para 2018 é de 59.700 novos casos da doença. Em Sergipe, o Inca registrou 550 novos casos, até o momento.

De acordo com a oncologista clínica da Onco Hematos, Erijan Moraes, geralmente a doença acomete as mulheres acima dos 50 anos, mas a partir dos 40 anos, é necessário iniciar a prevenção por meio dos exames preventivos, especialmente a mamografia. “Outra forma importante de prevenção é o autoexame da mama. Quando a mulher conhece seu próprio corpo, toca a sua mama, é provável que detecte algum nódulo ou tumor precocemente. Existem vários tipos de câncer de mama. Alguns evoluem de forma rápida, outros, não. E a maioria dos casos tem bom prognóstico”, explicou.

Com relação aos fatores de risco para desenvolver a doença, a oncologista destaca que além da idade, existem outros fatores que podem causar este câncer. “Os fatores endócrinos ou relativos a história reprodutiva: história de menarca precoce (idade da primeira menstruação menor que 12 anos); menopausa tardia (após os 55 anos); primeira gravidez após os 30 anos; nuliparidade (não ter tido filhos); e uso de terapia de reposição hormonal pós-menopausa por mais de 5 anos. Há ainda os fatores comportamentais e ambientais, que incluem o tabagismo, ingestão de bebida alcoólica, sobrepeso e obesidade após a menopausa e exposição à radiação ionizantes. Já os fatores genéticos ou hereditários estão relacionados à presença de mutações em determinados genes transmitidos na familia”, destacou.

Prevenção

A prevenção ainda é o melhor caminho na luta contra a doença. De modo geral, baseia-se no controle dos fatores de risco e no estímulo aos fatores protetores, especificamente aqueles considerados modificáveis. “Controlar o peso corporal e evitar a obesidade, por meio da alimentação saudável e da prática regular de exercícios físicos, e evitar o consumo de bebidas alcoólicas são recomendações básicas para prevenir o câncer de mama. A amamentação também é considerada um fator protetor”.

Sintomas

O principal sintoma da doença é o nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor. “Esta é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher. Mas ainda há outros sintomas como pele da mama avermelhada, alterações no bico do peito, pequenos nódulos das axilas ou pescoço e saída de líquido anormal das mamas”, disse Erijan Andrade.

Ascom/Onco Hematos

  • Medium 76369a9d8e6bb33099a1b0af8b60ed64