siga nossas
redes sociais:

Prefeitura de Aracaju regula cirurgias em hospitais contratados na capital

08 de Setembro de 2019, 05:39

A Prefeitura de Aracaju atua para promover saúde de forma universal, integral e equânime, como determina a legislação federal do Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse sentido, a atual gestão municipal já conseguiu reduzir o tempo de espera para a marcação de procedimentos na Rede de Saúde de Aracaju.

Essa diminuição é oriunda da reorganização e regulação de diversas especialidades, que passaram a ser realizadas pelo Núcleo de Controle, Avaliação e Regulação (Nucar) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Um exemplo disso é a implantação da regulação das cirurgias marcadas (eletivas) nos hospitais contratados. Antes, o município fazia apenas a perícia para a liberação do processo.

“As cirurgias eletivas do Santa Isabel já são 100% reguladas por Aracaju e, atualmente, estamos implantando o mesmo fluxo nos hospitais São José e Universitário (HU). Antigamente, essa marcação era solta, cada cirurgião marcava de maneira independente da SMS, não existia um controle detalhado da gestão, que é quem financia esses procedimentos. Portanto, para que pudéssemos aumentar a transparência desses processos e garantir uma real reorganização da nossa demanda, sentimos a necessidade de unificar todas essas marcações em um só lugar, que é o nosso Nucar”, justifica a secretária da Saúde, Waneska Barboza.

Após essa mudança, cada procedimento recebe uma “chave”, ou seja, um código de barras que serve para validar a autorização da cirurgia nos hospitais que possuem contratos com Aracaju. A coordenadora do Nucar, Tina Cabral, explica que essa etapa é essencial para que o município tenha o controle da quantidade de procedimentos e dos recursos que são investidos nessas execuções.

“Após o término dos procedimentos, o prestador passa essa chave e gera uma fatura a ser cobrada. Com isso, nossos sistema registra automaticamente que o paciente realizou o procedimento. E como nenhum sistema é infalível, nossos servidores do Nucar também monitoram diariamente essas filas, até para que possamos garantir um bom número de ofertas. Dessa maneira estamos buscando otimizar ao máximo o que pode ser ofertado à população”, destacou.

Outras filas

As reduções das filas podem ser evidenciadas em outras especialidades ofertadas pelo SUS de Aracaju, como, por exemplo, as de cardiologia, em que a espera é inferior a 30 dias. “Na área da psiquiatria e pediatria também fizemos uma reorganização e hoje elas são reguladas pelo Nucar. Depois dessa mudança passamos a oferecer cerca de 800 consultas psiquiátricas por mês, em uma média de espera de 45 dias. Já a fila de espera da pediatria varia entre 15 a 20 dias, com uma oferta de 5 mil consultas mensais”, informou a secretária da Saúde.

Outras consultas e procedimentos também possuem filas com tempo de espera inferior a 30 dias. Entre elas estão hemodiálise e diálise peritoneal; ultrassom transfontanela; consulta em mastologia, em homeopatia e oncologia adulto e pediátrico; tomografia e vitrectomia posterior e anterior.

Waneska informa ainda que apesar da fila para consultas oftalmológicas (historicamente uma das maiores do SUS) possuir, atualmente, cerca de oito mil pessoas, muito em breve esse número deve cair.

“A boa notícia é que estamos em processo de credenciamento de uma clínica oftalmológica. A previsão é de que, ainda em setembro, a contratação seja concretizada para que comecemos a rodar a fila e, consequentemente, possamos diminuir o tempo de espera dos nossos usuários”, ressaltou.

Fonte e foto SMS