Prefeitura inicia desconstrução da estrutura principal do Hospital de Campanha

13 de Outubro de 2020, 10:00

Após quatro meses de funcionamento, o Hospital de Campanha Cleovansóstenes Pereira Aguiar começou a ser desmontado. Na primeira etapa, foram removidas algumas partes da estrutura, como circuitos e equipamentos. O início da desconstrução da estrutura principal e parte externa começou no último domingo, dia 11.

De acordo com a coordenadora de infraestrutura da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Aracaju, Carla Christine, a parte externa e a desmontagem da estrutura principal devem demorar por volta de oito dias, e as equipes agilizaram o trabalho para que as etapas anteriores ocorram de forma célere.

"Até então, já realizamos a retirada do cabeamento dos circuitos, das tomadas, luminárias, canaleta, tábua de fixação e eletrocalhas, desfazendo as derivações para conseguirmos reaproveitá-los depois. Também fizemos a desenergização dos contêineres e retirada dos cabos", elencou a coordenadora.

Além disso, já foram feitas desinstalações hidráulicas de água fria; remoção de instalações de esgoto, retirada da rede de gases (oxigênio, ar comprimido e vácuo); dos tubos e conexões de cobre; remoção de dispensadores em geral (sabonete, papel toalha e álcool gel); retirada dos refletores e os cabos de alimentação da iluminação; dos quadros de distribuição; das caixas d´água e da sinalização de incêndio de outros setores. Os reservatórios de esgoto serão retirados juntamente com a recuperação do gramado.

"A desmontagem elétrica foi completamente finalizada no iício desta semana, com excessão dos cabos gerais do quadro de barramento até o quadro geral (subestação da refrigeração) que será retirado após a desmontagem final da estrutura. A desmontagem final da estrutura do HCamp foi iniciada dia 11. São diversas etapas que exigem planejamento detalhado para garantir a eficiência da produtividade", garantiu Carla.

Continuidade

Mesmo com o fechamento do HCamp, a Prefeitura mantém parte da estrutura para a continuidade do enfrentamento à pandemia. As alas específicas para pacientes com suspeita ou confirmação de covid-19 continuam em funcionamento nos dois hospitais municipais, Fernando Franco (Zona Sul) e Nestor Piva (Zona Norte). Além de quatro UBS exclusivas para atendimento de síndrome gripa, que são as UBS Ministro Costa Cavalcante, Onésimo Pinto, José Machado de Souza e Geraldo Magela.

Foto assessoria